Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Sobre o fim do Verão e este ainda mal começou

Sexta-feira, 25.07.14

 

O Verão pode ser um adeus mas um adeus só o é verdadeiramente quando nada permanece, quando tudo se esfumou no horizonte, quando as memórias do sal a beijar o corpo, do sol a afagar a alma são passageiras e se estilhaçam antes do primeiro dia de Inverno. Talvez recordar não seja viver, talvez viver de recordações seja um convite a um conforto demasiado confortável, quase paralisante. Talvez uma vida vazia de memórias seja uma estrada demasiado nua, sempre em busca de novos atalhos, de novos acontecimentos que recheiem e satisfaçam a memória temporária. Talvez o equilíbrio seja impossível, talvez o adeus seja sempre fracturante. Ela contemplava o final do Verão e sabia que se o adeus era para sempre era porque não tinha valido a pena dizer adeus. Nenhum Verão deverá deixar-nos para todos o sempre. Um adeus nunca deverá ser um adeus.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por bolaseletras às 17:28

Ricardo Salgado, o homem que nunca parou de sonhar

Quinta-feira, 24.07.14

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por bolaseletras às 17:55

Fazer das fraquezas forças ou das forças fraquezas

Quarta-feira, 23.07.14

 

Robert de Niro é Jake LaMotta. A personagem teve o poder de eclipsar da minha memória que por trás havia de facto um actor que criou uma personagem mais real do que tantas vidas. Devo ter revisto o Raging Bull várias vezes, a última já há alguns anos, e o sabor que me fica na boca sempre que a memória o ressuscita é de desespero, é de um sofrimento agudo, aquela indizível dor que nasce de uma força aparentemente imbatível que existe apenas para ocultar as fraquezas que só o são pela recusa da sua existência.

 

Jake La Motta: Did you fuck my wife?

Joey LaMotta: What?

Jake La Motta: Did you fuck my wife?

Joey LaMotta: [pauses] How do you ask me that? I'm your brother and you ask me that? Where do you get you're balls big enough to ask me that?

Jake La Motta: You're very smart, Joey. You're giving me a lot of answers, but you ain't giving me the right answer. I'm gonna ask you again: did you or did you not?

Joey LaMotta: I'm not gonna answer that. It's stupid. It's a sick question and you're a sick fuck and I'm not that sick that I'm gonna answer it. I'm leaving, If Nora calls tell her I went home. I'm not staying in this nuthouse with you. You're a sick bastard, I feel sorry for you, I really do. You know what you should do? Try a little more fucking and a little less eating, so you won't have problems upstairs in the bedroom and you pick on me and everybody else. You understand me, you fucking wacko? You're cracking up! Fucking screw ball ya!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por bolaseletras às 17:27

Possível diálogo entre Pablo Picasso e Brigitte Bardot

Terça-feira, 22.07.14

 

- Não consigo perceber o que receias, Brigitte. Estás no auge da tua beleza, este é o momento a imortalizar, minha querida.

- Não quero, sei que não me sentirei bem nua durante tantas horas, exposta, indefesa, diante de ti, diante de qualquer homem.

- Minha preciosa menina, a nudez é o teu estado mais natural, é, desde o primeiro minuto, desde o primeiro choro, a emanação de toda a pureza do ser humano. Quanto a mim, meu doce, não tens que te preocupar, já vi demasiadas mulheres nuas para me deixar impressionar ou excitar por isso. Para mim será como ver despida a minha filha a quem vou dar banho.

- Queres com isso dizer que o meu corpo não te excita?

- Poderei deleitar-me interiormente com a visão de tão rara beleza, mas será mais um agradecimento à natureza por não desistir de tentar alcançar a perfeição do que um qualquer arrobo de excitação física. Estou velho, Brigitte, já não sou ameaça para velhas mulheres quanto mais para pepitas reluzentes como tu.

- Desculpa Pablo, não estou certa de que posar nua diante de alguém a quem não desperto desejo vá dar de mim a melhor imagem. Acho que por mais belo que fosse o retrato que de mim pintasses lhe faltaria vida, vibração, calor.

- As mulheres, minha querida, foram as mulheres que me sugaram a energia toda com essas eternas dúvidas e contradições. Vou-te pintar na mesma, bastou-me esta conversa para te despir com os olhos muito além da pele, bem mais perto do teu âmago do que imaginas.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por bolaseletras às 17:25

O poder curativo da escrita num mundo a enlouquecer

Segunda-feira, 21.07.14

 

Tanta merda que se escreve pelos blogs, facebook, twitter e o diabo a sete e só um tema deveria merecer a nossa preocupação até à exaustão, só uma realidade deveria interessar-nos e mexer connosco até à medula da nossa indignação. Matam-se crianças em guerras estúpidas, justas ou injustas, eu quero lá saber, estão-se a matar crianças em Israel, na faixa de Gaza, na Ucrânia, na Síria, em todos os sítios onde há gente que tem filhos mas que parece não se importar em matar os filhos dos outros ou de pôr os seus próprios em perigo. Já não basta as crianças que morrem porque lhes falta comida, água, medicamentos e tanta outra coisa que aqueles que as deveriam proteger não conseguem garantir-lhes, ainda temos uma matilha de filhos da puta que se entretêm a fazer valer a sua suposta razão enquanto matam crianças, como se estas fossem meros danos colaterais pequeninos, pequeninos como são os seus braços estilhaçados, as suas pernas mutiladas e os seus dedos que jamais voltarão a mexer. Sinto um vazio enorme que me deixa a garganta seca enquanto escrevo isto, sinto que nada mais deveria escrever enquanto não estancar esta gangrena de ódio e de cegueira colectiva.

 

Acho que é também por isso que escrevo, para não enlouquecer num mundo de incessantes loucuras sem justificação. Matar crianças não pode nunca ser justificável. Escrever escrever escrever esquecer esquecer esquecer.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por bolaseletras às 17:48

Sporting 1 - Benfica 0

Domingo, 20.07.14

 

Enquanto 6 milhões de portugueses se questionam o que é feito do campeão, o João Mário vai-nos lembrando a arte e o carinho com que deve ser tocada a bola, o Rosell vai aperfeiçoando a definição de equilíbrio e o Carrillo vai esquecendo que por vezes se distraía de jogar à bola e vai-se tornando um caso sério. Feliz mas com sono resumo a coisa numa frase: mais vale mudar de um bom treinador para outro bom treinador do que de uma boa equipa para uma equipa duvidosa. Excelente e convincente vitória, mas não embandeiremos em arco que este Benfica é fraquinho. Obrigado rapazes, queremos mais!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por bolaseletras às 23:13

Sporting 2 - Belenenses 1

Sábado, 19.07.14

 

Chegaram os tão ansiados jogos de pré-época, as horas e meia que nos põem a sonhar, que nos fazem ver maravilhas que manifestamente não existiram naqueles metros quadrado de relva, mas que a nossa paixão teima em lá plantar. Ontem, através do bendito streaming lá fui espiar a vermelhusca TV para perceber como param as modas no meu Sporting. Perante um Belenenses para o fraquinho, deu para perceber que há ali mão de treinador - e dos jeitosos -, visível sobretudo na preocupação com a qualidade de jogo e com uma e eficiente circulação de bola.

 

Falando do que realmente interessa nestas coisas da bola, que são obviamente os jogadores, destacar pela positiva um Rosell com escola, cabeça e futebol simples e eficaz (um bom duplo para William Carvalho, se confirmar a primeira impressão), um Wilson Eduardo a querer fazer lembrar o Derlei dos bons velhos tempos, um Dier que tem tudo para pegar de estaca no centro da defesa e, como não podia deixar de ser, um Carrillo enervante pois tem pormenores tão divinos que irrita nos restantes momentos em que parece esquecer-se do bom que é. Quanto a preocupações: Montero continua enguiçado, fazendo-me temer que não sendo um jogador muito rápido nem que se impõe pelo físico, antes pelo contrário, esteja a ter demasiadas dificuldades para contornar defesas que já lhe conhecem bem as manhas. Quanto aos demais reforços viu-se pouco, mas estou com um feeling que Domingo o Tanaka engole o Talisca! Força leões!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por bolaseletras às 21:36

WAGs - Yolanthe Sneijder-Cabau

Sexta-feira, 18.07.14

 

O calor aperta, a silly season revela-se em todo o esplendor, recusando-se o Bolas e Letras a abrir excepções. Desta feita, abre-se a porta, escancara-se mesmo, a esse fabuloso mundo que é o das WAGs (Wives and girlfriends of high-profile sportsmen), que proliferam como cogumelos, quer nas praias mais exclusivas do mediterrâneo e afins, quer nas redes sociais mais badaladas. Esta prendada moçoila, de sua graça Yolanthe Sneijder-Cabau é, como não podia deixar de ser, casada com o bom do Wesley Sneijder, vedeta destacada da selecção holandesa. Como boa WAG que é a história da Yolanthe não se resume a ser mulher do Wesley, mas como o tempo, metereológico e cronológico, não está para análises aprofundadas e muito além dos méritos revelados nestas inspiradoras imagens, ficamo-nos mesmo só pela espuma dos dias. É pouco? Esperem pelo Inverno, talvez vos fale mais da moçoila, mas também pode ser que aí ela já traga consigo uns impenetráveis casacos de pele. Não há bela sem senão.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por bolaseletras às 18:24

Um caminho, apenas um caminho

Quinta-feira, 17.07.14

 

Um tipo depara-se com uma imagem destas num desses inúmeros blogs que por aí proliferam, armados aos cucos e que evacuam sentenças sobre os habitantes do mundo blogosférico com a facilidade com que se rega de azeite uma suculenta salada de tomate e pimentos, e sabe que, inelutavelmente, vem aí jorro de sabedoria, pérolas da ética e do sentido da vida, soluções que farão cair-nos sobre os ombros o ansiado manto da felicidade eterna. O próprio Bolas e Letras, casinhoto mais vocacionado para as tretas da bola e as tetas que nos animam os dias, deveria, de mãos dadas com o seu tão demasiadas vezes pouco humilde autor (oui, moi même) envergonhar-se de ter botado a pata nessas vaidosas areias movediças da auto-ajuda e do sugestionamento compulsivo. O homem percorre aquele caminho pela simples razão de que aquele é o caminho para chegar ao sítio que pretende. O homem caminha só porque mais ninguém, naquele preciso momento, decidiu seguir aquele rumo, e temos toda uma tese de doutoramento sobre a condição humana e a incessante caminhada para o cumprimento do destino da humanidade. O homem foi só ao bar comer uma bucha e mamar uma jola, deixemo-nos de tangas!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por bolaseletras às 19:04

O John é que a sabia toda

Quarta-feira, 16.07.14

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por bolaseletras às 18:40





mais sobre mim


subscrever feeds



Contador (desde 01-02-2009)

contador grátis

arquivos

  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2013
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2012
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2011
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2010
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2009
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2008
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D



links

Best of the best - Imperdíveis

Bola, livres directos & foras de jogo

Favoritos - Segunda vaga

Cool, chique & trendy

Livros, letras & afins

Cinema, fitas & curtas

Radio & Grafonolas

Top disco do Miguelinho

Política, asfixias & liberdades

Justiça & Direito

Media, jornais & pasquins

Fora de portas, estrangeirices & resto do mundo

Mulheres, amor & sexo

Humor, sorrisos & gargalhadas

Tintos, brancos & verdes

Restaurantes, tascas & petiscos

Cartoons, BD e artes várias

Fotografia & olhares

Pais & Filhos


pesquisar

Pesquisar no Blog  


Flag counter (desde 15-06-2010)

free counters