Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Obrigado Sapo, até já Sara

Sexta-feira, 18.12.15

  

sara.png

 

Sinto que atingi um qualquer zénite que não sei bem definir. Quando o Sapo distingue o meu post de ontem sobre o Mourinho ao lado da foto da special one Sara Sampaio não há muito mais a fazer nesta vida, estará quase tudo feito. Faltará apenas a Sara reparar e combinarmos o tal café numa esplanada com vista para o rio. Depois o resto logo vemos, Sara, não nos precipitemos. Se já esperámos tantos anos não vale a pena ir agora com toda a sede ao pote. Até já, Sara, não ligues muito tarde que eu sou moço que se deita cedo.

p.s. – Obrigado Sapo, ganda prenda de Natal!;-).

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por bolaseletras às 22:30

José e o pecado original

Quinta-feira, 17.12.15

  

jose.png

 

Estou triste, José. Por ti, por mim, pela luz que acendeste durante anos, pela esperança que deste a este pequeno país de que poderia ir até onde sonhasse, escrevendo na estrada de sucessos que tão gloriosamente construíste palavras tão belas como “superação”, dedicação”, sabedoria”, "estratégia”, motivação”, “liderança” e, entre muitas outras, “solidariedade”, no sentido de que foram os laços que criaste com os teus homens, a tua equipa, os teus guerreiros, que te levaram ao topo do panteão. Não sei o que se passou estes meses, poucos saberão. Sei que disseste há uns dias que os teus jogadores te traíram contra o Leicester City, sei que nos últimos meses, desde o início desta trágica época em que perdeste 9 dos 16 jogos da liga inglesa, colocaste todo o peso dessas derrotas nas costas dos teus homens, dos teus guerreiros. Repetiste convictamente que um tipo com o teu sucesso e historial não seria certamente o culpado pelo que se estava a passar. Os teus jogadores, os teus outrora guerreiros, não estavam afinal à altura do que tinhas feito por eles, do nível a que os tinhas elevado. A culpa era só deles, tu estavas lá, não percebias o que se passava com eles, mas isso, segundo o que sabias e acreditavas, só a eles se devia. Não há nada pior para a confiança de um filho do que sentir que o braço do pai deixa de estar sobre os seus ombros. Não há filho que aguente quando o pai recusa dividir as suas dores com ele. Os teus guerreiros ficaram órfãos, José. Foi esse o teu pecado.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por bolaseletras às 17:48

What about José?

Sábado, 07.11.15

 

special-one-one-of-us-mourinho-return-to-chelsea-s

 

Anda por aí muita gente a aguçar as facas para espetar nas costas de José Mourinho. Que ele já não é o que era, que o seu toque especial perdeu a magia, que se tornou um treinador defensivo e aborrecido, que os jogadores do Chelsea só o querem ver pelas costas e o diabo a sete. Há também quem diga que José Mourinho, ao fim de 2-3 anos num clube, sai sempre a mal com a equipa/Direcção. Nada disso. Tirando o Real Madrid, único clube onde havia egos e personalidades tão fortes como ele e que inevitavelmente com ele chocaram (Florentino Pérez, Casillas e Cristiano Ronaldo), no Porto, no Inter de Milão e na anterior passagem pelo Chelsea, para além de uns poucos invejosos detractores que a glória sempre atrai, Mourinho deixou saudades, admiração e marcas inimitáveis na história desses clubes.

Qual é então o problema de Mourinho no Chelsea de hoje? Para mim, esse problema mais não é do que “coisas do futebol”. O que quero dizer com isso? Quero dizer que há muitos jogadores fora de forma ou animicamente em baixo, que inevitavelmente subirão de forma e que com as vitórias hão-de ficar mais fortes mentalmente. Isso vai acontecer, não duvidem. E haverá jogadores a sabotar o rendimento da equipa para se livrarem do treinador mais exigente que alguma vez conheceram? Talvez, talvez haja um punhado deles. Como resolver isso? Depois da extraordinária demonstração de apoio do público de Stamford Bridge na passada quarta-feira, frente ao Dínamo Kiev, não duvidem que a esses jogadores não restará outro caminho, se quiserem ter futuro no Chelsea e no futebol, do que darem tudo pelo clube e por Mourinho. Abramovich não deixará por uma segunda vez cair Mourinho e, se a tal se sentir tentado, o fiel público apaixonado pelo nosso “Rosé” depressa lhe tirará isso da ideia. Mourinho já ganhou todos os títulos, falta agora ganhar esta nova batalha – tirar a equipa do buraco e fazê-la renascer das cinzas. Conseguirá Mourinho? Meus amigos, não duvidem, nunca duvidem do special one.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por bolaseletras às 08:49

Das dúvidas sobre o estado da Nação

Segunda-feira, 05.10.15

 

z_duvidas.jpg

 

O Mourinho já não é o que era e enquanto isso dizem que o povo anda a votar em quem lhe bateu com o pau nas costas nos últimos anos. Em paralelo, o Slimani dá ares de Jardel enquanto o nevoeiro na Madeira escondeu de vez o desejado salvador Costa que naufragou ao bom estilo do Costa Concórdia. As piadas podiam continuar infinitamente tal como as milhentas explicações para os resultados eleitorais da noite de ontem. Que a campanha do PS foi muito poucachinha, que o povo a ter que levar nas costas prefere levar do pau a quem já conhece o formato (as costas até já têm a cova feita pelo mesmo, para quê mudar?), que a malta quer navegar para a esquerda, que o povaréu acha que a PaF são uns tipos simpáticos que nada têm a ver com o PSD e o CDS, enfim, ficava aqui o dia todo a perorar sobre o sexo dos anjos sem asas numa conspurcada torre de marfim. Será que uma boa parte dos portugueses acredita que andou mesmo a viver acima das possibilidades e que isto dos cortes é melhor do que a morte? Será que boa parte do povo nunca deixou de ser racista e não votou PS porque o seu líder não é propriamente da cor que estão habituados a ver mandar? Será que o coração dos portugueses se compadeceu com a doença da esposa daquele humilde senhor que mora nos subúrbios de Lisboa? Será que o povo, sempre sábio e não tão parvo como o pintam, ao olhar para trás concluiu que dos dois partidos que os governaram nos últimos 40 anos o PSD, apesar de tantos erros e malfeitorias, foi aquele que ainda assim menos estragou? Será que venceu a política do mal o menos? Será que este país tem salvação?

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por bolaseletras às 13:49

De regresso ao reino dos comuns, José?

Terça-feira, 29.09.15

IMG_20150929_222007.jpg

Os lugares comuns no futebol são tão comuns que até Mourinho, cada vez mais próximo de um treinador comum em oposição ao especial, abusa crescentemente dos mesmos. Destaca os erros que conduziram aos golos mas oculta as razões profundas desses erros. Os erros, não fossem esses malandros, e o Chelsea fazia a exibição quase perfeita, segundo José, the ex-special one. Um central banal, um central excelente mas ainda verde, um defesa direito em trajectória abruptamente descendente. Hazard, ontem a promessa de melhor do mundo, hoje a começar no banco. Esses são os erros, José, é tudo tão simples que mascarar isso com dois evitáveis erros de jogo conduz-te de regresso ao reino dos comuns. Vê lá isso, José, temos saudades tuas.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por bolaseletras às 22:22

The one and only - José Mourinho

Quarta-feira, 29.04.15

 ze.jpg

“People talk about style and flair but what is that?” he said. “Sometimes I ask myself about the future, and maybe the future of football is a beautiful, green grass carpet without goals, where the team with more ball possession wins the game. The way people analyse style and flair is to take the goals off the pitch. It’s the football they play on the moon – where the surface is not good, with some holes but no goals. “Everyone speaks about teams playing fantastically well because they ‘had great ball possession’. It looks like the goals aren’t important. They conclude a team that scores as many as we do is boring but a team with 70% of the ball who don’t score isn’t. Maybe, when my grandsons play, football will be a game without goals and we’ll just enjoy people passing the ball. But when football is played without goals, you will say it’s boring. You will say bring the goals back. For me, it’s still about putting the ball in your opponents’ net, and keeping it out of your own.”

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por bolaseletras às 14:29

Vê lá isso, special Zé

Quinta-feira, 12.03.15

 mou2.jpg

Sobre a escandaleira que foi a eliminação dos mercenários magnatas do Chelsea pelos magnatas mercenários do Paris Saint-Germain, tenho uma data de coisas a dizer, todas elas incidindo na propalada decadência das artes do nosso José Mourinho. O nosso Zé só tem uma coisa a fazer para inverter este processo: abandonar a inabalável convicção na sua genialidade e devolver o jogo aos jogadores. O Chelsea tem o 3.º melhor jogador do mundo (Hazard), o melhor guarda-redes (o gigante Courtois), um dos melhores pontas de lança que por aí anda (Diego animal Costa), talvez o melhor médio carregador de piano do firmamento (Matic) e um punhado de outros grandes jogadores. Contudo, Mourinho é da opinião que para assegurar que o embate contra outras grandes equipas cairá certamente para as suas cores é imperativo que ele se intrometa a fundo no que os jogadores fazem, quer a nível táctico quer de atitude. Os jogadores confiam nele cegamente e tendem a colocar de lado os seus instintos e o potencial futebolístico neles contido para se enredarem nas redes tecidas pelo special one. A acrescer a isso, os mind games do nosso Zé começam também a ser afectados pela crença que este tem na sua infalibilidade. Dizer que o PSG disputa jogos do campeonato francês com menos intensidade que alguns treinos do Chelsea é entregar o ouro ao bandido, é dar ao adversário mais forças do que aquelas que ele realmente tem. O José precisa de regressar às origens, de relembrar o que o tornou tão especial, de se esquecer da sua genialidade e de confiar mais nos seus jogadores. Fazendo isso e colocando uns pozinhos da sua arte no caldeirão pode ser que a magia de Mourinho volte a dar frutos.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por bolaseletras às 16:24

Percorrendo os teatros de vários sonhos

Domingo, 26.10.14

 

giggs.jpg

Um domingo um bocado de molho permitiu-me prolongar a maratona de bola iniciada com o Real Madrid vs Barcelona. Com o pequeno Miguel a acompanhar-me em parte do derby espanhol (em parte, porque faz sempre umas pausas para chutar umas bolas, arreliar o irmão, etc.), do Manchester vs Chelsea, do Sporting vs Marítimo e do Braga vs Benfica, retirámos as seguintes conclusões:

- O Real é hoje por hoje a melhor equipa do mundo, com uma defesa já perto do muito segura, um meio campo perfeito (Modric e Kroos, que sonho) e um ataque demolidor, permitindo perceber por onde se vai rompendo a manta que o Barcelona vai tentando esticar. Há Messi (menos do que antes), Xavi (uma sombra do passado) e Iniesta (a deixar de ser extraordinário para passar a ser apenas muito bom), mas tudo isso já não chega para os extraterrestres de Madrid.

- Mourinho vai fazendo uma equipa à sua imagem, sólida, mecanizada, assassina no contra ataque e na eficácia nas suas acções, apoiando-se no futuro melhor jogador do mundo, após a reforma de CR7 e o confirmar da decadência de Messi – sim, falo de Eden Hazard. Ah, o Courtois, esse gigante que tudo faz parecer fácil, é já o melhor guarda-redes do mundo.

- Em Alvalade continuamos a assistir ao passeio da classe de um insaciável Nani, ao crescer de um extraordinário médio (João Mário) e à progressiva ressurreição de Freddy Montero. Cédric cresce todos os jogos, Jonathan confirma que apesar da qualidade ainda é um miúdo que está a aprender com os erros e Paulo Oliveira vai trabalhando para nos fazer acreditar num futuro mais seguro no centro da defesa.

- Em Braga confirmou-se que afinal Jorge Jesus devia ter poupado ainda um pouco mais a equipa nas jornadas da Champions. O Braga quis mais, correu mais, acreditou mais. Pedro Tiba é um fantástico médio, ainda mais quando pela frente tem um Enzo que só sonha em ir beber um scotch com o Peter Lim. Bom fim de semana desportivo, voltemos ao chá com mel.

p.s. – A ilustrar o post, Ryan Giggs a marcar um campo em Old Trafford, o teatro dos sonhos. O futebol é tão bonito.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por bolaseletras às 22:39

Sporting 0 - Chelsea 1

Terça-feira, 30.09.14

 

A imagem supra, do maldito golo de Matic, mostra na perfeição uma das grandes qualidades deste Chelsea – uma enorme capacidade atlética. Como dizia alguém, por mais que viva nunca o Jonathan Silva (apesar da óptima exibição) conseguirá saltar a esta altura. As outras duas qualidades do Chelsea que o Sporting dificilmente conseguiria superar são uma irrepreensível agressividade sobre a bola e um sadismo perfeito no aproveitamento dos erros do adversário em simultâneo com uma forma de jogar que não admite erros próprio. Dificilmente o Sporting superaria essas qualidades, dizia eu, mas hoje poderia tê-lo feito não fosse um árbitro medíocre e bem conhecedor das compensações de beneficiar os clubes ricos. Parece calimerismo mas não, foi a pura e triste realidade do que hoje se passou em Alvalade. 

Falando da exibição dos jogadores leoninos, que é o que deveria ter decidido o resultado final do jogo, sintetizo da seguinte forma: Nani e Carrilo jogadores à altura de uma Champions, Adrien e João Mário muito perto de merecerem escancarar as portas desse patamar de qualidade, Maurício bem melhor do que nos últimos jogos, laterais equilibrados e esforçados, Nabi Sarr por ora demasiado tenro, inexperiente e imaturo para o que se exige a um jogador titular do Sporting. O momento da noite, esse belo momento a fechar uma muito boa exibição do Sporting, foi quando o melhor treinador do mundo atravessou o relvado para cumprimentar o melhor jogador em campo - Rei Patrício. Well done, Jose.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por bolaseletras às 22:22

O dia em que a Justiça se reconciliou com o futebol (Barcelona 1 - Atlético Madrid 1)

Sábado, 17.05.14

 

Desde os tempos em que Paulo Futre cavalgava, de cabelos ao vento, pela relva do Vicente Calderon que tenho o Atlético de Madrid como a minha equipa fora de portas. A paixão dos adeptos, aquela imagem de garra e paixão que se cola à pele do futebol dos seus jogadores, nunca me deixou indiferente. Hoje, no jogo decisivo, temi inicialmente que um Barça envelhecido e com tiques de rei demasiado abastado destruísse injustamente um sonho quase inimaginável. Depois das lesões de Diego Costa e de Arda Turan, após o impossível golo de Alexis Sanchez, também eu pensei em atirar a toalha ao chão. Depois, veio o intervalo, e surgiu uma entrada de leão dos madridistas na segunda parte, 3 minutos infernais que desembocaram num fulgurante golo de cabeça do leão uruguaio Godin. Simeone só pode ter baixado as calças ao intervalo e dito àquela rapaziada desconfiada das suas capacidades que as suas e as bolas deles não podiam ser mais pequenas que o sonho que carregavam no coração! Que garra, que ganas, que coragem em defender com homens no campo todo, e não só encostados à grande área, como estranhamente tem feito o Chelsea de Mourinho.

 

No final, Simeone a rir e a olhar para o céu, as lágrimas dos jogadores, a certeza de que tinham feito história, de que tinham feito milhões acreditar que a união faz a força e que a vontade leva-nos aos sítios mais longínquos. Quatrocentos e quarenta sete adeptos do Atlético perdidos no mar de 98.000 adeptos blaugrana, 98.000 que no final se levantaram e aplaudiram os jogadores do Atlético, reconhecendo e vergando-se perante tanta alma. Ainda há sonhos perfeitos, no futebol e na vida.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por bolaseletras às 21:19





mais sobre mim

foto do autor




Flag counter (desde 15-06-2010)

free counters


favorito


links

Best of the best - Imperdíveis

Bola, livres directos & foras de jogo

Favoritos - Segunda vaga

Cool, chique & trendy

Livros, letras & afins

Cinema, fitas & curtas

Radio & Grafonolas

Top disco do Miguelinho

Política, asfixias & liberdades

Justiça & Direito

Media, jornais & pasquins

Fora de portas, estrangeirices & resto do mundo

Mulheres, amor & sexo

Humor, sorrisos & gargalhadas

Tintos, brancos & verdes

Restaurantes, tascas & petiscos

Cartoons, BD e artes várias

Fotografia & olhares

Pais & Filhos


arquivos

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D

pesquisar

Pesquisar no Blog