Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Assim não, Paulo

Quinta-feira, 26.02.09

Ontem foi um dia triste para todos os sportinguistas, um dia em que sonhos se esfumaram, em que a esperança numa equipa jovem pode ter sido posta em causa sem recuperação possível. Gosto do Paulo Bento, mas ontem pus em causa a "sabedoria" futebolística que lhe reconhecia. E porquê? Vamos por pontos:

 

1.  Os sinais. Logo na conferência de imprensa após o jogo com o Benfica foi avisando quanto às necessárias poupanças, a rotatividade que iria fazer no plantel, uma vez que após o jogo com o Bayern vinha o jogo do Porto. Se eu fosse jogador do Sporting o que pensaria? Por muito que no balneário me dissessem que não, iria pensar que a fé na vitória sobre o Bayern não era assim muita, que a competição interna era prioritária. Os sinais só não os viu quem não quis.

 

2. A cultura. O Sporting não se pode agarrar à cultura bem nacional de que os jogadores não têm pernas para 3 jogos numa semana. Olhem para Inglaterra, olhem para os resultados dos clubes ingleses, não cedam ao facilitismo.

 

3. As saídas. Sair Vukcevic privou a equipa de um poço de força com técnica, um jogador que seria indispensável num jogo desta índole, para defrontar um adversário fisicamente superior. Sair Carriço foi prescindir de um jovem no auge da época e a transbordar motivação. Sair Pedro Silva e Grimi foram os mal menores, mas não se pode desconsiderar o impacto da mudança.

 

4. As entradas. Romagnoli estoirou esta época, já não tem mais nada para dar ao Sporting. Porquê regressar num jogo tão importante? Tonel esteve muitos jogos de fora, a confiança não deverá estar nos píncaros por ter perdido o lugar para um miúdo. Porquê agora, Paulo? Abel está fora dela, é visível a olho nu. Já chega de Caneira, o polivalente que não pode ser lateral numa equipa grande, pois atacar é uma palavra inexistente no seu dicionário de polivalências.

 

5. A opção não assumida. O campeonato interno em vez da Liga dos Campeões. Perfeitamente compreensível. E era necessário optar, Paulo? Não era possível conciliar as duas competições? Claro que era Paulo, claro que era. Faltou assumir o erro. Não é verdade quando dizes que as mudanças na equipa não foram responsáveis pela derrota, que foram os erros durante o jogo que resultaram nesta tragédia. Foram as mudanças, foram os sinais, foi a cultura. E foi pena Paulo, porque estás a fazer história no Sporting, porque não precisavas deste capítulo num livro que estava a ser bonito de escrever.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por bolaseletras às 23:13


2 comentários

De semprescp a 27.02.2009 às 09:34

Não podia estar mais de acordo. Ler este post foi mesmo 'tirar-me as palavras da boca'.
Concordo que não há desculpas. E sou até da opinião que o pior nem foi tanto o mexer na equipa, o substituir jogadores...na minha opinião o pior foi a maneira como se encarou este jogo. ERA UM JOGO PARA A LIGA DOS CAMPEÕES. ERA UM JOGO DOS OITAVOS DE FINAL DA LG. ERA UM JOGO QUE PASSOU POR TODAS AS TELEVISÕES DO MUNDO. Que imagem fica do nosso Sporting? E pior ainda, como se levanta a cabeça destes jogadores para o jogo com o Porto depois de uma derrota destas? No nosso estádio. Perante os adeptos que responderam em massa ao apelo da comparência?
Sofro com isto porque amo o meu clube.
Enfim...vamos esperar por amanhã e ver o que se passará...
Ass: Leoa do Norte....triste

De bolaseletras a 28.02.2009 às 00:43

Pois é, amiga leoa, este clube que amamaos dá-nos muitas tristezas. Mas é sina de leão, aguentar e seguir em frente. Vamos ter que levantar a cabeça e voltar às vitórias, nada a fazer.

Bjs

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.





mais sobre mim

foto do autor


subscrever feeds



Flag counter (desde 15-06-2010)

free counters



links

Best of the best - Imperdíveis

Bola, livres directos & foras de jogo

Favoritos - Segunda vaga

Cool, chique & trendy

Livros, letras & afins

Cinema, fitas & curtas

Radio & Grafonolas

Top disco do Miguelinho

Política, asfixias & liberdades

Justiça & Direito

Media, jornais & pasquins

Fora de portas, estrangeirices & resto do mundo

Mulheres, amor & sexo

Humor, sorrisos & gargalhadas

Tintos, brancos & verdes

Restaurantes, tascas & petiscos

Cartoons, BD e artes várias

Fotografia & olhares

Pais & Filhos


arquivos

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D

pesquisar

Pesquisar no Blog