Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



O jogador mais decisivo da história do futebol português

Quinta-feira, 02.04.09

Aquela voz de falsete que no final dos jogos assumia tudo, tudo menos os erros próprios. O relvado, o vento, o ressalto no defesa, algum colega da defesa que o induziu em erro, o diabo a sete, tudo servia de desculpa. Os gestos de exagerado desconsolo depois de sofrer um frango. A culpa era do mundo todo menos daquelas duas mãos sagradas.

 

E depois, contra tudo e contra todos, o dia D, o dia da desforra. Aquele minuto em que tirou as luvas e tirou o pão da boca dos ingleses. O minuto em que partiu para a bola e fez história, marcando o penalty decisivo que humilhou os bifes. O herói improvável era ele, o labreca, Ricardo Coração de leão (não o dos ingleses), quais frangos quais quê, naquela noite Ricardo fez esquecer os Eusébios de outrora, os Figos de agora. Saí do estádio colérico de euforia, foste grande Ricardo!

 

Foi decisivo nessa noite inesquecível, mas, infelizmente, foi decisivo em outros três históricos jogos. Relembremos:

1) Benfica-Sporting - Estava em causa o campeonato. Perdendo, o Benfica deixava arrastar por mais um ano o jejum já de alguns anos sem ganhar o caneco. Luisão saltou para a bola com Ricardo, Ricardo poderia ter atacado a bola e socado o perigo, mas lembrou-se de tentar agarrá-la. Luisão roça o corpo em Ricardo e desiquilibra-o, conseguindo assim chegar mais alto com a cabeça do que o labreca com as mãos. Falta difícil de ver porque discreta, falta difícil de marcar porque mais um ano em jejum e o país entrava em irreversível depressão. Ricardo é tudo menos inocente porque podia ter decidido o lance antes da falta. O apito foi mais uma vez vermelho, Ricardo foi mais uma vez infeliz.

 

2) Final da taça UEFA - Sporting contra uns russos que nem gosto de nomear. Um cabeceamento de um russo, de cima para baixo, sobrevoa Ricardo que mexe e remexe os braços e cai para trás, fazendo parecer que o lance era indefensável. Falso, Ricardo é especialista em fazer parecer lances banais golos indefensáveis. Terceiro golo dos russos. Um cruzamento rasteiro que Ricardo tenta antecipar e cujo tiro lhe sai pela culatra. Não bastavam os cruzamentos aéreos, a andorinha decidiu também dedicar-se à frangaria pelo R/C. Saí do estádio incrédulo, a final em casa por um canudo. Ricardo, és uma besta.

 

3) Final do campeonato da Europa em casa, contra a Grécia! - Um cruzamento, Ricardo nem sai nem fica, dando a habitual confiança à defesa nos lances aéreos. A meio caminho ficou Ricardo, a meio caminho ficou Portugal da vitória na mais fácil final de todos os campeonatos da Europa havidos. Saí do Estádio em transe. Ricardo mais uma vez fizera o seu conhecido vodoo recorrendo aos imbatíveis galináceos degolados

 

Desculpa Ricardo, precisava disto, precisava de deitar cá para fora este fel, esta azia que durante anos as tuas mãos de manteiga entranharam no meu corpo. Custou mas foi. Para confirmarem a coisa, vejam o filme que se segue. Se possível com som, que esta tragédia grega merece. 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por bolaseletras às 22:21

O animal moribundo (pérola 1) - aprendizagem para Femme fatale

Quarta-feira, 01.04.09

"É uma mulher alta. Traz a blusa de seda desabotoada até ao terceiro botão, deixando ver que tem seios pujantes e belos. Vemos imediatamente o decote. E vemos que ela sabe. Vemos, apesar do decoro, da meticulosidade, do estilo cautelosamente soigné - ou por causa de tudo isso - que tem consciência de si própria.

 

Apresenta-se na primeira aula com o casaco abotoado sobre a blusa, mas passados uns cinco minutos despe-o. Quando olho de novo para ela vejo que voltou a vesti-lo. Compreendemos assim que tem consciência do seu poder, mas ainda não tem a certeza de como usá-lo, do que fazer com ele, até mesmo de quanto o quer. Aquele corpo ainda é novo para ela, ainda está a experimentá-lo, a pensá-lo no seu todo, um pouco como um miúdo que percorre as ruas com uma arma carregada e tem de decidir se a transporta para se proteger ou para iniciar uma vida de crime".

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por bolaseletras às 21:23


Pág. 4/4





mais sobre mim

foto do autor


subscrever feeds



Flag counter (desde 15-06-2010)

free counters



links

Best of the best - Imperdíveis

Bola, livres directos & foras de jogo

Favoritos - Segunda vaga

Cool, chique & trendy

Livros, letras & afins

Cinema, fitas & curtas

Radio & Grafonolas

Top disco do Miguelinho

Política, asfixias & liberdades

Justiça & Direito

Media, jornais & pasquins

Fora de portas, estrangeirices & resto do mundo

Mulheres, amor & sexo

Humor, sorrisos & gargalhadas

Tintos, brancos & verdes

Restaurantes, tascas & petiscos

Cartoons, BD e artes várias

Fotografia & olhares

Pais & Filhos


arquivos

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D

pesquisar

Pesquisar no Blog