Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Borda d'água

Quinta-feira, 27.05.10

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por bolaseletras às 22:33

Do desespero e do risco de contágio

Quinta-feira, 27.05.10

Arte por Jacek Mosjez

 

Dias de desespero, anos de raiva e de dor. Há vidas que se arrastam por entre vielas de dor e que se prolongam para além do que supostamente aguentaria a alma humana. Chispas de sangue que rasgam o oceano dos olhos, a desesperança em dias melhores, o futuro que se sabe enterrado no fundo da inacessível ponte. A ponte para uma melhor vida, a passagem para breves momentos de felicidade que temperassem a mais triste existência. Há vidas assim, todos as conhecemos, raramente tropeçamos nelas com receio do terrível contágio. Dormem sob as arcadas do Ministério das Finanças lá para os lados da praça do comércio, resistem enclausurados no calor dos cartões que lhes enregela o coração, mendigam as migalhas da vida nos semáforos do bafiento quotidiano. Roçam-nos a vida sem verdadeiramente a tocar. Não se vá dar o contágio.

  

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por bolaseletras às 20:00

Marilyn Monroe - a loira que todos julgavam burra

Quarta-feira, 26.05.10

 

Esterótipos são o pão nosso de cada dia. Ideias feitas, preconceitos pré-concebidos, convicções e crenças entranhadas em mentes turvas de inveja. Uma carinha laroca, carimbo colado. Boazuda como o milho, tesuda todos os minutos do dia, uma mulher linda de morrer é meio caminho andado para a condenação à eterna inferioridade intelectual. A inveja, essa maleita mais antiga que a noite e o dia, domina as mentes de gente feia e mesquinha. Marilyn, uma deusa de beleza inigualável, uma devoradora de letras.

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por bolaseletras às 22:21

Assim se faz um canalha

Quarta-feira, 26.05.10

 

 

Ando com uns escritos amargos por entre bolas, letras e curvas bem torneadas. A psicose da crise, europeia e nacional, acaba por contagiar, apesar de eu não ser grande adepto de comportamentos em massa ou de influências maioritárias. Ele há merdas e pessoas que me começam a fazer ferver em pouca água e a dizer o que o politicamente correcto não aconselha. Não só aqui mas nessa turbulenta realidade sobre a qual este e outros blogs inevitavelmente se debruçam.

 

A receita para se fazer um canalha é cada vez mais simples, parece um daqueles pudins alsa que se faz num estalar de dedos. Intrigar, dizer mal de tudo e de todos, ser o mestre da crítica e das grandes certezas, o arauto do que está mal nesta podridão que nos rodeia. Ele, o impoluto, o dedo a todos aponta, os fautores da desgraça do país, os colegas preguiçosos, os chefes ineptos, as leis mal feitas, as soluções mal estudadas, os gastos excessivos contra o nada que daí resulta. Uns sabichões que são pagos para fazer mas que se impõem pela destruição que a sua crítica mal parida gera, gentalha bem vista que nunca nada fez, nunca uma palha mexeu, nunca uma solução propôs. Uma pandilha de chupistas que o povo e os subditos idolatram. Os verdadeiros genes do desgraçado estado da nação vivem paredes meias connosco, na secretária em frente, no guichet do lado, no cubículo que emana fel. Assim se faz um canalha.

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por bolaseletras às 20:26

Da esperança em dias melhores

Terça-feira, 25.05.10

 

 

Mais uma vez o Sapo teve a simpatia de destacar o Bolas e Letras na sua Homepage, desta vez chamando à colação a pouco abonatória crónica sobre a selecção (obrigado equipa do Sapo!). Visitas foram bem mais de 10.000 (o contador baralhou-se várias vezes ao longo do dia, tive de repô-lo algumas vezes), comentários iam até agora nos 118. Nem com outros destaques sobre crónicas de Sporting ou Benfica as visitas e os comentários foram tantos. Portanto, das duas uma: ou os portugueses preocupam-se realmente com os destinos e a sorte da selecção, ou então quando é para malhar o português não se retrai e cá vai disto que a malta gosta é de bater.

 

Se fico agradado com a atenção que foi dada ao Bolas e Letras, fico também seriamente preocupado com a desilusão, descrença e mesmo raiva que se percebem da grande maioria dos comentários. Os nossos jogadores têm que perceber, antes de entrar em campo, nem que seja para treinar, que toda uma nação se revê neles, nos seus feitos, que muitas vezes procura força e esperança nas conquistas que eles alcancem. Parece-me que essa percepção se perdeu na selecção, que Carlos Queiroz não está a ser capaz de transmitir a importância do que por ali se faz, que o que com Scolari era muito coração é hoje demasiada razão.

 

 

 

Percebo a frustração que transparece dos comentários, mas há que ter esperança amigos concidadãos. Acredito que este início tenha sido um tiro no pé, mas sabemos também que o pessoal não está muito virado para jogos a feijões. Quando for a doer e os olhos do mundo estiverem sobre eles, quando os 10 milhões estiverem bem dentro das suas cabecinhas e corações, acredito que vá ser diferente. Mas para isso os estilhaços tácticos que ontem se viram em campo têm de se agrupar e criar um fio de jogo, a garra tem de ser total, a dedicação a toda a prova. Dedicação ao país, aos seus, aos que os apoiam incondicionalmente. Porque se o país lhes deve muito, muito mais devem eles ao país. Força rapazes!

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por bolaseletras às 22:26

Portugal 0 - Cabo Verde 0

Segunda-feira, 24.05.10

 

 Onde está a piada, Carlos?

 

Vou tentar fugir um pouco a esse pessimismo tão português e acreditar que esta malta, acabadinha de assentar arraiais na Covilhã, ainda está à procura da forma e de um entrosamento minimamente aceitável. Ainda assim, deixo uma porta entreaberta para o lusitano catastrofismo, lançando no ar a possibilidade de estes rapazes estarem bem mais preocupados com as suas vidinhas nos clubes e futuros clubes do que com a defesa das cores nacionais. O que se viu hoje contra Cabo Verde foi demasiado fraco para uma equipa com aspirações a um brilharete no Mundial. Pouca vontade, muito deixa andar que havemos de lá chegar, algum vedetismo, pouco suor da maioria.

  

Individualmente os destaques foram Nani e Fábio Coentrão, como que avisando o professor para não se pôr com invenções (esperemos que Queiroz tenha percebido). Pedro Mendes pode ser o equilibrador ideal para um meio campo de criativos, é um jogador de imensa classe. A nossa vedeta mor, Cristiano Ronaldo, não parece conseguir libertar-se da pressão de ter uma equipa sobre as costas. Nota-se nas reacções irritadas, mas também nas parvoeiras de vedeta incompreendida (um remate para as nuvens depois de uns toques à futebol de praia, um remate com a mão armado aos pincarelhos). O preocupante da coisa é que mesmo jogando um décimo do que o que nos habituou em Madrid e Manchester, é ainda assim o nosso jogador mais perigoso.

 

 

    Se ele podia passar o Verão sem chopinho e churrasquinho? Podia, mas não era a mesma coisa.

 

Deco já só sonha com a reforma dourada no Brasil, alguém devia ter percebido isto antes da chamada de um jogador que, pelo que foi falando, revelou falta de garra para mais esta aventura. Liedson, desaparecido em campo, parece ter estranhado muito iniciar o Verão a trabalhar e não a comer churrasquinhos pelas praias da sua terra Natal. A responsabilidade de Queiroz parece-me incidir essencialmente na postura mental dos jogadores, na falta de atitude inaceitável que revelaram. Alguém acredita que com Scolari isto pudesse ter-se passado? Esperemos que a crise que não afecta certamente o bolso destes rapazes não lhes tenha, ainda assim, servido de desculpa para um jogo de muitas poupanças.  Isto sob pena de em Junho a crise de confiança dos portugueses se afundar ainda  mais. Vamos a mexer as perninhas, rapazes!

 

 

 Se é para a palhaçada, contem connosco!

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por bolaseletras às 21:29

O que realmente interessa

Domingo, 23.05.10

 

 

A esfusiante alegria dos jogadores e adeptos do Inter no Bernabéu. Todas as ruas de Milão que não dormiram, o Giuseppe Meazza lotado para celebrar os campeões às 5h da manhã, os ídolos que se tornam cada vez mais ídolos (Mourinho mais que todos, o recuperado Milito, o reaproveitado Sneijder, o fazedor de milagres Júlio César). O futebol e as suas vãs vitórias erigido à razão de uma vida, os sonhos de um ano concentrados nos resultados finais da bola que rola sobre a relva. Como que infantis desculpas de miúdos com medo de encarar a vida. E, afinal, tudo o que importa estava ali. No encantamento da filha de Thiago Motta pelo brilho daquelas fitas. O inimitável sorriso de uma criança. 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por bolaseletras às 20:18

Malta que vai fazer falta no Mundial - Suecas!

Domingo, 23.05.10

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por bolaseletras às 14:31

E o novo rei é o Zé

Sábado, 22.05.10

 

 

Uma gripalhada em crescimento tirou-me as poucas forças que me restavam após mais esta fantástica vitória de José Mourinho. Apenas duas coisinhas: para mim Diego Milito só pode ser coroado melhor jogador europeu da época e Maradona devia arder no inferno por não levar o Zanetti ao mundial. Vou ali deitar as meninges nas palhas e já venho.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por bolaseletras às 22:31

Tem que ser tua, special Zé!

Sábado, 22.05.10

 

 

Só tens que fazer valer a tua magia mental e táctica para derrubar o exército bávaro, para mostrares que és o melhor, o nosso special one. Hoje não podes falhar e tu sabes isso. Porque a glória e a imortalidade são feitas de conquistas e não de sonhos lindos que por uma unha negra ficaram para trás. Depois, dizes adeus sem olhar para trás, e, por entre o nevoeiro que crias à tua volta, rumas a Madrid e ressuscitas o gigante adormecido. Continua a fazer-nos sonhar, special Zé!

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por bolaseletras às 18:23






mais sobre mim

foto do autor


subscrever feeds



Flag counter (desde 15-06-2010)

free counters



links

Best of the best - Imperdíveis

Bola, livres directos & foras de jogo

Favoritos - Segunda vaga

Cool, chique & trendy

Livros, letras & afins

Cinema, fitas & curtas

Radio & Grafonolas

Top disco do Miguelinho

Política, asfixias & liberdades

Justiça & Direito

Media, jornais & pasquins

Fora de portas, estrangeirices & resto do mundo

Mulheres, amor & sexo

Humor, sorrisos & gargalhadas

Tintos, brancos & verdes

Restaurantes, tascas & petiscos

Cartoons, BD e artes várias

Fotografia & olhares

Pais & Filhos


arquivos

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D

pesquisar

Pesquisar no Blog