Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



A musa de asas caídas

Terça-feira, 20.11.12

 

 

Tanta gente genial que proferiu tantas fases perfeitas que deparo-me com esse rasto de sabedoria e me acanho no meu canto. Anda um tipo a escrever para quê se já tudo o que interessava dizer já foi dito, ainda mais de forma magnificiente e inimitável? Como será que todos esses prémios nobéis, esses arautos do saber reúnem tempo e disponibilidade mental para formular os mais originais e espirituosos pensamentos? Esta é uma questão que me atormenta, mas perturba-me ainda mais a falta de inspiração que me amordaça. Mas será que tantas frases e palavras buriladas no mais puro cristal nos dizem realmente o que queremos ouvir? Será que não falta crueza e mesmo alguma boçalidade nas frases supostamente cuidadas, nas palavras exemplares que adornam as mais conceituadas obras literárias e científicas? Será que as páginas mais distintas não padecem de falta de vida vivida, do suor ressequido dos corpos, de lágrimas de fome e não nascidas de amores contrariados pelas indisposições do destino, será que as páginas da vida não deviam reconhecer-se nas lombadas cinzentas que nos embelezam as prateleiras onde nem a mácula do pó assenta? E o raio da inspiração que anda por aí perdida nas asas de anjos que fogem do fogo das palavras ardentes, onde anda ela???

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por bolaseletras às 17:55

As duas metades de nós

Segunda-feira, 19.11.12

 


Um velho índio descreveu certa vez os seus conflitos internos.


“Dentro de mim existem dois lobos. Um é cruel e mau, o outro é bom e dócil. Os dois estão sempre a lutar um contra o outro.”

 

Quando lhe perguntaram qual iria vencer essa luta, o velho índio parou…meditou e respondeu:

“Aquele que eu alimentar”.

 

p.s. – Encontrei esta fotografia e não resisti em fazê-la acompanhar desta deliciosa parábola, oferecida por uma amiga e fiel visita deste blog. Obrigado Teresa.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por bolaseletras às 20:43

Feira do relógio, o paìs real pela manhã. Priceless

Domingo, 18.11.12

Autoria e outros dados (tags, etc)

tags:

publicado por bolaseletras às 13:03

A negação do adeus

Sábado, 17.11.12

 

 

Há olhares de despedida que nunca aceitaremos. Porque recusamos o adeus, porque renunciamos à perda, porque não mais saberemos para onde olhar depois do derradeiro olhar. As saudades hão-de consumir-nos na culpa de não termos alimentado aqueles olhos de vida e felicidade.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por bolaseletras às 19:18

Não me canso

Sexta-feira, 16.11.12

 

 

Não me canso de beber toda a pura alegria das crianças, de ficar estupefacto com os sorrisos que rasgam a cortina cinzenta que paira sobre as nossas vidas. Podia falar de inocência mas creio que a inocência implica desconhecimento de tudo, uma ingenuidade ancestral, e as crianças encerram em si uma sabedoria única que parece permanecer fechada naqueles momentos da vida perdendo-se com o passar dos anos. Falo da sabedoria de encontrarem beleza nos mais banais acontecimentos, de só encontrar luz e alegria nas horas e dias que aceitam como uma bênção, de dizerem a palavra certa no exacto momento em que só aquela palavra nos redime de um par de olhos pesados e tristes. Não me canso de vos adorar, meus diabinhos.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por bolaseletras às 18:31

Salvem-nos do ataque das baratas tontas!

Quinta-feira, 15.11.12

 

 

O mais desesperante no atual estado da nação é a inexistência de um rumo. Não existe uma estratégia construída com base na análise dos problemas e das soluções adequadas para a resolução dos mesmos. O pior do desespero é desatarmos a fazer muitas coisas, como baratas tontas, coisas que depois de serem feitas têm zero de valor acrescentado e nos impediram de fazer o que era de facto necessário. Este é um mal da maioria dos habitantes deste país à deriva: fazem muito bem o que não interessa nada em vez de se dedicarem a fazer o que realmente interessa. O pior desta baratatontice é assistir à desorientação dos líderes, gestores e governantes que esperneiam e executam perigosos movimentos de malabarismo para nos convencer que o que foi feito foi muito bem feito, procurando ocultar no ruído da gritaria que aquilo que fizeram não nos vai tirar do lodo. Aliás, todo o tempo e recursos perdidos a desenvolver uma miríade de projectos e actividades ao abrigo dos mesmos, a alterar uma tonelada de leis e umas centenas de orgânicas de serviços, tudo isto desenquadrado de um plano estratégico, de um conjunto de objectivos que contribuem para alcançar metas e resultados que efcetivamente têm impacto na melhoria do tecido económico e social do país, servem para isso mesmo: para atirar areia para os olhos das baratas tontas.

 

Precisamos de um rumo, precisamos de saber o que tem de ser feito. Depois disso, somos uma maravilha a fazer coisas. Basta colocar todo esse labor e essa capacidade fantástica de fazer coisas ao serviço de algo que faça sentido.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por bolaseletras às 18:37

Peixinho não puxa carroça

Quarta-feira, 14.11.12

 

 

Há realmente homens que não concebem galar, namorar, explorar, ou casar com mulheres que tenham pouco menos do que um corpo perfeito. Para eles a celulite é um pecado mortal, um vislumbre de barriguinha uma aberração da natureza. Convencer as mulheres de que mais de 90% de nós apreciamos também outras parcelas de todo o conjunto da belle femme é uma tarefa hercúlea e muitas vezes frustrante. “Ah e tal, vocês só falam de gajas boas, trocam fotografias e filmes de gajas de corpos imaculados, querem convencer-nos que não é isso o que realmente vos interessa e conquista”? Minhas queridas amigas, por definição a arte tem obrigação de aspirar à perfeição, o que não invalida que a vida e os seres terrenos e imperfeitos que a habitam não tenham o dever de saber saborear a realidade que se lhes apresenta sob todas as formas e feitios. Aspirar à perfeição é um belo desígnio, mas também meio caminho andado para a infelicidade eterna. Top models e mulheres perfeitas fazem sem dúvida um pendant magnífico com o fundo do meu blog, o que não significa que na vida real, cara a cara, essas moçoilas não se revelem uma indesejável fonte de tédio e de falta de ideias (pronto, lá vou eu ser acusado de difundir o estereótipo de que mulheres muito bonitas são ocas de cérebro – vocês não perdoam)!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por bolaseletras às 19:11

Deixar de fumar também pode matar

Terça-feira, 13.11.12

 

 

Aqueles momentos que se seguem ao turbilhão de sensações, a indecisão de abraçar o parceiro da loucura ou de procurar refúgio num cigarro solitário. A busca da compreensão, a fuga da confusão. Parar e estabilizar, deixar o ritmo cardíaco abraçar a normalidade, devorar golfadas de fumo para lançar no corpo o nevoeiro do mistério que não se quebra, só se adensa. Cada momento que se segue é especial e único porque é sempre a primeira e última vez. Nada permanece, nada se repete, como se “monotonia” fosse uma palavra banida do léxico dos nossos corpos. Não quero que este cigarro se extinga, não quero que deixe de arder.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por bolaseletras às 17:37

Enquanto isso, pela terra dos bárbaros...

Segunda-feira, 12.11.12

O jornalista fotográfico Anders Birger mergulhou no médio Oriente, na Síria, na barbárie que por lá se vive. O que nos chega dessa terra maldita e sem futuro chega filtrado, deturpado, atenuado. O medo fulmina Damasco, a guerra impera e por cá andamos a tratar das dívidas e dos cifrões, não nos incomodem com isso. O mundo é global só para o que interessa, para as mortes dos outros empreendam-se umas nobres iniciativas diplomáticas, engrosse-se a voz mas não se engrosse a dívida a socorrer esses selvagens. Ficam duas fotografias ilustrativas do medo e da morte, um trecho do texto do autor. Para o filme completo cliquem aqui, se nada fazemos ou podemos fazer pelo menos não ignoremos.

 

 

 

 

 

"There are reports of violent clashes and untimely deaths pouring in from all over Syria. These are getting mixed up with whispered rumours and half-truths that are all being fed into a virtual world build of binary ones and zeroes. In this second reality all information is chopped up, mixed together and handed back to the people in bite sized, 140 character packages easy to consume but hard to digest. The people of Damascus live in a world shaped by another world that in reality doesn’t really exist. The only thing real is the fear. The fear of what will come."

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por bolaseletras às 17:45

Sporting 1 - Braga 0

Domingo, 11.11.12

 

 

Um grande clube sabe quais são os momentos em que não pode deixar de ser grande e de se superar. Os nossos jogadores encarnaram bem o seu papel, souberam honrar a camisola, sofrer até ao limite, souberam merecer a sorte. Patrício arrisca-se a bater o recorde de milagres de uma época, Wolfs afia as garras de confiança, Elias melhora com a insistência nele, Xandão supera-se com um pano a impedir-lhe o cérebro de divagar, Eric Dier sublinha o que deve ser o cerne do Sporting: jovens cheios de garra, personalidade e muita qualidade. Vercauteren está a saber mexer com a equipa anímica e tacticamente. Força Sporting, parabéns rapazes!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por bolaseletras às 22:25






mais sobre mim

foto do autor


subscrever feeds



Flag counter (desde 15-06-2010)

free counters



links

Best of the best - Imperdíveis

Bola, livres directos & foras de jogo

Favoritos - Segunda vaga

Cool, chique & trendy

Livros, letras & afins

Cinema, fitas & curtas

Radio & Grafonolas

Top disco do Miguelinho

Política, asfixias & liberdades

Justiça & Direito

Media, jornais & pasquins

Fora de portas, estrangeirices & resto do mundo

Mulheres, amor & sexo

Humor, sorrisos & gargalhadas

Tintos, brancos & verdes

Restaurantes, tascas & petiscos

Cartoons, BD e artes várias

Fotografia & olhares

Pais & Filhos


arquivos

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D

pesquisar

Pesquisar no Blog