Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Com este tempo desportos radicais estão fora de questão

Sábado, 19.01.13

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por bolaseletras às 21:47

Sporting 1 - Beira-Mar 0

Sexta-feira, 18.01.13

 

 

Um Sporting bem mais equilibrado e com menos brasas sob os pés, jogadores menos ansiosos, a recuperar confiança, uma equipa a preparar-se para devagar, mas de modo sustentado, ir subindo na tabela. O que mudou? O treinador, certamente, os seus métodos de trabalho, a organização táctica e a estratégia de jogo mas, sobretudo, mudou o discurso de um treinador que sabe tudo sobre o que é e sente um jogador de futebol e o que precisa de ouvir para render mais.

 

Individualmente, destaco positivamente Labyad, com pormenores que o aproximam de um prometedor número 10, Miguel Lopes a dar maturidade e consistência ao lado direito da defesa e a toda a estrutura defensiva (sem esquecer o apoio ofensivo), Capel a porfiar, a martelar a rocha defensiva aveirense, a nunca desistir. Ah, e claro, Carrillo, a mostrar que o talento está lá todo, falta a cabeça a acompanhar o génio. E Patrício, o grande Patrício a gritar bem alto que o nosso fado não tem que ser triste e desgraçado. Obrigado Rui, obrigado rapazes!

 

p.s. – Alguma vez aquele contacto manhoso que originou o penalty a favor do Beira-Mar, nos últimos minutos do jogo, daria penalty na Luz ou nas Antas contra os anfitriões? Respeitem-nos senhores árbitros, e respeitem-se respeitando-nos!

 

p.s. 2 – Vender Insua, o nosso melhor defesa esquerdo dos últimos anos, para ganhar uns trocos que nada mudarão a situação económica do clube para quê? Para fragilizar a equipa, para comprar mais um punhado de jogadores medíocres gastando mais do que agora ganhamos, até final e desesperadamente acertarmos de novo? Tenham juízo!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por bolaseletras às 22:03

Just a perfect day

Quinta-feira, 17.01.13

 

 

Um dia perfeito pode ser longe de quem amamos. Um dia perfeito pode ser só nosso e da lua, só nosso e das nossas coisinhas, dos nossos vícios, da nossa preguiça, daquela vontade indomável de nos encontrarmos com quem há tanto não estávamos: connosco.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por bolaseletras às 21:15

A possibilidade de uma ilha

Quarta-feira, 16.01.13

 

 

Começo pelo fim. A possibilidade de uma ilha é a possibilidade dos homens viverem isolados, em busca de um objectivo último, da liberdade que é abdicarem da maior dependência humana: o amor. Para chegar aqui tudo o que está para trás - a busca da imortalidade através da clonagem e de perigosas manipulações genéticas, a elevação desses movimentos científicos à religião do futuro - é material que um leitor desprevenido poderá não estar preparado para absorver. Este livre exige muito de nós, exige que paremos em inúmeras páginas, que tiremos os olhos das letras e que pensemos, pensemos, pensemos se algo daquilo faz sentido ou se por detrás de ideias tão revolucionárias se esconde o que sempre tememos. Filosofia, decadência do homem, a sociedade contemporânea que se desmorona sob o peso da miséria de tantas vidas sem sentido, tudo cabe nesta obra brilhante, assustadora, de uma coragem sobranceira e desafiadora. Para quem queira algo realmente diferente, mergulhe de cabeça. Mas cuidado com as preconceituosas rochas que se escondem no fundo do mar…

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por bolaseletras às 21:10

E o Verão ainda tão longe

Terça-feira, 15.01.13

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por bolaseletras às 20:59

Michel Houellebecq

Segunda-feira, 14.01.13

 

 

Para alguns um mero provocador, para outros o melhor escritor francês contemporâneo. Inevitavelmente, Houellebecq é um homem polémico, como só o pode ser um escritor que acredita não restar muita esperança para a humanidade e que utiliza uma escrita poderosa para explorar os recantos dessa descrença. O sexo é uma das marcas fortes da obra deste autor, como o é a criação de personagens profundamente caracterizadas. Como o próprio afirma, estas são experiências que cria cerebralmente, utilizando o método científico para comprovar se resultam ou se falham, nos livros como na vida. No caso de Houellebecq, ser polémico e provocador é combater as ideias dominantes, é por exemplo afirmar que a culpa dos conflitos no terceiro mundo não é tanto dos ditadores mas muito mais dos indivíduos que anseiam por combater, que se excitam por empunhar armas e pelo cheiro do sangue. Para finalizar com as suas próprias palavras, eis o homem e o escritor: “Sou um marginal que se tornou famoso, o que me parece totalmente surpreendente, pois as minhas características e as minhas aptidões predispunham-me muito mais ao destino de poeta maldito”.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por bolaseletras às 17:33

Um leão a acordar e uma águia nervosa (Olhanense 0 - Sporting 2; Benfica 2 - Porto 2)

Domingo, 13.01.13

 

 

Depois de uma semana marcada pelas fracturantes questões do Zico e da Pepa, nada como fechá-la com o regresso às vitórias fora de portas de um Sporting a crescer. Jesualdo não teve tempo para muito, certamente não foram uns dias de treino e umas quantas palavras de incentivo que transformaram a equipa. Então o que foi? Foi o facto dos jogadores se sentirem apoiados em alguém com experiência, currículo e serenidade, alguém que no meio do turbilhão das asneiras de uma direcção desesperada soube assumir o risco e a responsabilidade. Apesar de haver muito para melhorar, estes rapazes têm qualidade, têm um caminho ainda por trilhar e o Professor Jesualdo pode tirar alguns coelhos da cartola que nos tornem mais fortes (ex: Labyad, Jeffren, Miguel Lopes, Zezinho, etc.).

 

Pelos lados do Colombo nada de novo. Um Benfica cheio de genica mas com uma carrada de nervos às costas que fazia a bola queimar os pés dos jogadores. Não foi por isso estranho, como bem notou Vítor Pereira, assistir a um futebol recheado de passes longos à espera do milagreiro Tacuara ou do inventor Lima. Por outro lado, apesar de um futebol mais apoiado e melhor trabalhado, ao Porto faltaram oportunidades de golo, terá provavelmente faltado James para dar mais profundidade a tanto rendilhado. A destacar no Benfica um fabuloso Matic, um Artur a fazer de Roberto e um Maxi Pereira que se jogasse em qualquer outro clube português teria sido brindado com cerca de 3 cartões amarelos e 1 vermelho. No Porto um Mangala que só no Porto poderia ter progredido tanto, um Alex Sandro que é a milhas o melhor lateral esquerdo a jogar em Portugal, um Moutinho com o gás do costume e um Jackson Rodriguez que assusta de tão poderoso no arranque e no controlo de bola. Como alguém disse, este campeonato só cairá para os lados da Luz se transferirem um par de jogos para o Estádio do Algarve…

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por bolaseletras às 23:09

Garbage - "Milk"

Sábado, 12.01.13

Autoria e outros dados (tags, etc)

tags:

publicado por bolaseletras às 21:35

38 dele

Sexta-feira, 11.01.13

 

 

Trinta e oito aninhos. Já contribuí com dois filhos para a salvação da humanidade, já plantei umas árvores por terras do Bombarral (mais concretamente pelo Sobral do Parelhão, em terras de dois bons amigos vermelhuscos), já escrevi muito, demasiado, por aqui e por outros lados, pelo que arrisco dizer que não tendo publicado nenhum livro já cumpri parte da missão, se tivermos em atenção o espírito da coisa. Entretanto, fazendo um mini balanço do que se tem passado nestes últimos 38 anos no nosso cantinho à beira mar plantado, diria que tivemos tudo para em 38 aninhos termos construído um país moderno, sustentavelmente desenvolvido, de gentes educadas e instruídas, de jovens com horizontes cristalinos, de crianças com um futuro digno pela frente, de velhotes amparados e respeitados. Lamentavelmente, a maior parte de nós nada disso fez e, mais preocupante, os nossos governantes fizeram exactamente o contrário disso. Esbanjámos, vivemos o imediato, investimos em luxos, bens e atividades não reprodutivas, construímos sem parar rotundas e estradas quando devíamos ter erigido pontes para o futuro (e não, não falo na maior ponte da Europa onde se celebrou a maior feijoada de sempre). Acredito que ainda vamos a tempo de inverter o caminho. Não pelo recurso a relatórios de tecnocratas que se estão a marimbar para nós, mas recorrendo às nossas meninges, às capacidades que fizeram de nós donos do mundo (mesmo que há mais de 500 anos, os genes ainda por cá devem andar). Só não sei se mais 38 anos vão ser suficientes.

 

Deixando as desgraças da pátria, diria que ao fim de 13.870 dias de vida (sim, dei-me ao trabalho de fazer a conta, que não estará exactamente correcta por não descontar os dias em que não me levantei da cama ou em que o meu Sporting me fez sofrer como um cão – eliminação no último minuto com o Barcelona, golo do Roberto sem pescoço; eliminação nos penalties com o Nápoles; 6-3 com os vemelhuscos em Alvalade, ao vivo e a frio; final da taça UEFA perdida em casa, ao vivo e a frio; etc, etc, etc.), bom, dizia, ao fim de 332.880 horas geralmente bem passadas, o balanço é positivo. Tenho uma belíssima família que tem como principal característica a destacar o facto de me aturar (dois filhos lindos e maravilhosos como nunca pensei possível ajudar a produzir – a estes aturo-os eu e com gosto), tenho amigos fantásticos que me fazem rir, me insultam, me enrolam em tapetes ou fecham em carros, me enchem de abraços, que brindam comigo, que partilham a vida comigo, que me dão a honra de ser meus amigos. Tenho trabalho, não principescamente pago mas também não miseravelmente, que me permite fazer coisas interessantes e outras chatas à brava. Tenho o Sporting, apesar de tudo. Tenho um blog que me permite deitar cá para fora gritos de raiva, pedradas de criatividade que os dias cinzentos amordaçam, despejar palavras que limpam a alma e afagam o ego. E é isto, meus amigos, olhemos sempre para o que temos e não para o que queríamos ter. Vão ver que a vida pesa menos.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por bolaseletras às 10:02

Dos olhos e da alma

Quinta-feira, 10.01.13

 

 

Dizem que “os olhos são o espelho da alma”. Diria que com essa pérola de sabedoria popular pretende-se aferir, genericamente, se a alma que os olhos escondem estará mergulhada em tristeza ou se a felicidade será o seu natural habitat. Tenho alguma dificuldade em descortinar que alma ocultam estes olhos, se a misteriosa beleza que revelam ao mundo resguarda uma alma generosa ou maléfica. Mais do que os homens, são os olhos que mais mentem. Olho neles.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por bolaseletras às 18:27






mais sobre mim

foto do autor


subscrever feeds



Flag counter (desde 15-06-2010)

free counters



links

Best of the best - Imperdíveis

Bola, livres directos & foras de jogo

Favoritos - Segunda vaga

Cool, chique & trendy

Livros, letras & afins

Cinema, fitas & curtas

Radio & Grafonolas

Top disco do Miguelinho

Política, asfixias & liberdades

Justiça & Direito

Media, jornais & pasquins

Fora de portas, estrangeirices & resto do mundo

Mulheres, amor & sexo

Humor, sorrisos & gargalhadas

Tintos, brancos & verdes

Restaurantes, tascas & petiscos

Cartoons, BD e artes várias

Fotografia & olhares

Pais & Filhos


arquivos

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D

pesquisar

Pesquisar no Blog