Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Força Professor! Levanta-te leão!

Quarta-feira, 09.01.13

 

 

Não vi a vitória do Sporting sobre o Barcelona da capital do móvel mas não quero deixar de passar uma importante mensagem para a nação leonina. Quero aqui dizer que a partir de ontem o professor Jesualdo Ferreira é o meu treinador e, independentemente de críticas construtivas que possa tecer sobre o seu trabalho, serei mais um para apoiar e torcer pelo sucesso dele e do clube. Não significa isto que não seja minha opinião que o tempo de Godinho Lopes e do seu projecto (???) terminou, pelo que advogo que este se deve demitir ou, se teimar muito na asneira, que seja corrido de acordo com os trâmites estatutários do clube. Que esta vitória seja o princípio do ressurgir do rugido do leão. Que nunca precisemos de nos levantar à custa de fiscais de linha tementes à voz do dono.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por bolaseletras às 22:24

LINHA! Segue para bingo!

Terça-feira, 08.01.13

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por bolaseletras às 22:28

Das (in)justiças do mundo da bola

Segunda-feira, 07.01.13

 

 

Depois de abortar o projecto Domingos, de afundar a aposta Sá Pinto, de aproveitar abusivamente o sportinguismo de Oceano, Godinho disparou mais um tiro na água com Vercauteren, dando mais um forte contributo para afundar o porta aviões leonino. Como um bom gestor lusitano, este senhor não se demite, não assume as responsabilidades, discursa com palavras grandes como se a realidade fosse algo que lhe passa ao lado. O Sporting merece muito mais, as gentes do Sporting têm que reunir tropas, derrubar quem prejudica o clube mesmo que sob a capa de quem o serve e partir para a batalha, a guerra, sem medo e de dentes cerrados.

 

Entretanto, Messi, mesmo não ganhando nada pelo seu clube ou selecção, meteu ao bolso mais uma bola de ouro. Messi é um jogador fantástico, muito provavelmente o melhor de todos os tempos, mas o que Cristiano Ronaldo fez o ano passado a título individual e colectivo fez dele o jogador com melhor desempenho em 2012. O mundo é injusto mas a bola não pára. Força Sporting, força Cristiano!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por bolaseletras às 22:25

A cruz dos nossos tempos

Domingo, 06.01.13

 

 

 

 

 

A esta estranha obra de Ron Mueck, por ele apelidada de “Drift” (deriva), chamaria eu “moderna crucificação”. Porque estamos condenados a esta incansável busca das férias com que sempre sonhámos mesmo que estas nada mais sejam do que o nosso pior pesadelo. Porque somos fotocópias mal paridas de gente de quem desdenhamos, porque imitamos mecanicamente os hábitos que ridicularizamos, porque somos ovelhas do mesmo rebanho que renegamos. Porque tememos trilhar o nosso próprio caminho, porque não cremos que possa existir outro caminho que não aquele que nos colocaram por baixo das solas.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por bolaseletras às 23:02

Mensagem às hostes leoninas (Sporting 0 - Paços de Ferreira 1)

Sábado, 05.01.13

 

 

Hoje, depois de ter assistido pela televisão a um jogo em que os supostos adeptos do Sporting insistiram em assobiar a equipa sempre que ela precisou do seu apoio, era sobre isso que me apetecia escrever. Era sobre a triste diferença entre o público inglês que vai aos estádios para vibrar com a sua equipa, que retira prazer em cantar, gritar e sofrer pelas suas cores mesmo quando esta perde ou está no fundo da tabela (creio mesmo que é nestas situações que eles mais gritam) que me apetecia escrever. Pretendia também abordar as características de um povo, não só o leonino, que age como um abutre quando o seu país ou o seu clube deambula moribundo, parecendo que desde sempre esperou por esse momento para lhe desferir o golpe fatal. Cobardia? Falta de carácter? Sadismo revanchista e oportunista?

 

Era sobre isso que me apetecia escrever, sobre a tristeza de povo que tantas vezes somos. Godinho Lopes é uma perigosa e insana anedota? Sim, é inequívoco, agrupemo-nos então e organize-se um movimento em condições para correr com o homem, mas não se retire o apoio à base da nossa paixão. Freddy Vercauteren já provou que não é solução? Sem dúvida, há dezenas de treinadores portugueses melhores que ele (Jesualdo será um deles, Domingos que já brilha em Espanha outro), mas não abandonemos os jogadores à sua incompetência, entreguemos-lhes a nossa paixão em forma de gritos de apoio. Muitos dos rapazes parecem ter perdido o jeito e a garra? Talvez, mas enquanto forem eles a envergar as nossas cores dentro do campo o nosso amor ao Sporting (se for mesmo amor) obriga-nos a defendê-los e apoiá-los. Podemos criticá-los, exigir-lhes mais, mas não podemos virar-lhes as costas. Sejam leões e não abutres. Sejam homens nas horas difíceis.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por bolaseletras às 22:56

Se podes olhar vê - Para além do corpo, o espírito

Sexta-feira, 04.01.13

 

 

Podemos olhar e ver uma multidão de aberrações, um circo de equívocos humanos, uma procissão de estranhos esgares e humores da condição humana. Podemos em alternativa, se soubermos sorrir com o que foge à nossa “normalidade”, olhar docemente e ver beleza em gente fisicamente feia, absurda, risível. Podemos olhar por fora e ver por dentro, podemos ver mais além do que os olhos olham. Ou podemos nós, eu sobretudo, deixarmo-nos de lirismos e assumirmos que no mundo as aberrações são a fronteira para os viajantes da estrada da normalidade. Passar essa linha é entrar no maravilhoso universo em que o politicamente correcto deixa de fazer sentido, em que as palavras deixam de ser medidas e os ataques de raiva são aceites como expressões da mais pura humanidade. Só como aberrações poderemos gozar inteiramente a sonhada liberdade. Aberração, isto? Duvido.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por bolaseletras às 22:28

O longo percurso da adultescência

Quinta-feira, 03.01.13

 

 

Não sei em que se tornarão os meus filhos, como será a sua viagem por esta estrada sinuosa que é a vida. Desconheço que raça de adolescentes encarnarão, em que casta de jovens se incluirão e em que colheita de adultos desembocarão. Mas muito do que hoje vou vendo por aí preocupa-me e muito. Suspeito de uma boa carrada de erros que me parece que tantos paiszinhos de ontem e de hoje têm cometido, mas preocupa-me muito mais descobrir o caminho certo para não os repetir. Não estou imune à asneira e sei bem que o amor cego muitas vezes impede-nos de vez os melhores caminhos, muitas vezes porque o melhor nem sempre é o menos doloroso. Este artigo da New Yorker, que compara a visão de duas antropólogas sobre a responsabilidade social e a capacidade de emancipação das crianças da tribo Matsigenka da Amazónia Peruana, com os hábitos eternamente infanto-adolescentes das crianças e jovens de Los Angeles pode ajudar-nos a abrir os olhos para muitas das asneiras que mais tarde lamentaremos . Para quem se interessa pelo tema recomendo vivamente que percam uns bons minutos com a sua leitura, que serão não gastos, mas muito bem ganhos. Deixo estes trechos para aguçar o apetite.

 

 

 

“Why do Matsigenka children help their families at home more than L.A. children? And Why do L.A. adult family members help their children at home more than do Matsigenka?” Though not phrased in exactly such terms, questions like these are being asked—silently, imploringly, despairingly—every single day by parents from Anchorage to Miami. Why, why, why?”

 

“(....) contemporary American kids may represent the most indulged young people in the history of the world. It’s not just that they’ve been given unprecedented amounts of stuff (…), They’ve also been granted unprecedented authority.

 

“Parents want their kids’ approval, a reversal of the past ideal of children striving for their parents’ approval”.

 

“By working so hard to help our kids we end up holding them back.”

“In contrast to American parents, French parents, when they say it, actually mean it. They view learning to cope with ‘no’ as a crucial step in a child’s evolution, Druckerman writes. It forces them to understand that there are other people in the world, with needs as powerful as their own.”

 

“A lack of discipline is apparent these days in just about every aspect of American society.”

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por bolaseletras às 20:46

Nunca sabemos

Quarta-feira, 02.01.13

 

 

Nunca sabemos o que nos espera. Como será o dia seguinte, o que há para lá do oceano que durante meia vida tememos e agora sobrevoamos, se as ameaçadoras nuvens são sinal de chuva ou apenas um lamento dos céus. Se aquele raio de sol é um lampejo de esperança ou um ardil do destino, se partir é a melhor resposta ou apenas uma despedida cobarde. Nunca sabemos o que nos espera.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por bolaseletras às 18:32

Para começar bem o ano, "Verão sobre tons de zebra"

Terça-feira, 01.01.13

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por bolaseletras às 21:58


Pág. 3/3





mais sobre mim

foto do autor


subscrever feeds



Flag counter (desde 15-06-2010)

free counters



links

Best of the best - Imperdíveis

Bola, livres directos & foras de jogo

Favoritos - Segunda vaga

Cool, chique & trendy

Livros, letras & afins

Cinema, fitas & curtas

Radio & Grafonolas

Top disco do Miguelinho

Política, asfixias & liberdades

Justiça & Direito

Media, jornais & pasquins

Fora de portas, estrangeirices & resto do mundo

Mulheres, amor & sexo

Humor, sorrisos & gargalhadas

Tintos, brancos & verdes

Restaurantes, tascas & petiscos

Cartoons, BD e artes várias

Fotografia & olhares

Pais & Filhos


arquivos

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D

pesquisar

Pesquisar no Blog