Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



O passado foi lá atrás

Quinta-feira, 10.07.14

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por bolaseletras às 20:47

O segundo 7-1 mais importante da história do futebol

Quarta-feira, 09.07.14

 

Outra inimitável beleza do futebol é a sua imprevisibilidade, é saber que se há dois dias perguntássemos aos inúmeros génios da análise táctico-técnico-futebolística qual seria o resultado da meia-final de ontem ninguém se aproximaria do resultado final. Após o jogo, aí não havia cabecinha pensadora que não tivesse explicação para o ocorrido, quem não desse até a entender que a debacle da turma canarinha seria até expectável. Que o Brasil não treinava, que Felipão tinha apostado tudo na emoção em detrimento da táctica, que os dois médios mais o menino Bernard contra o melhor trio de centrocampistas do mundo era suicídio colectivo, que David Luiz errara muito, que Marcelo errara mais ainda, não havia pinguim que não esticasse o pescoço para botar faladura. Não adianta, minha gente. O Brasil perdeu porque tinha todo o peso de uma nação nas costas e, além dos seus dois líderes fora do jogo, tinha pela frente uma equipa que só joga o que quer e o que precisa, quando quer e ao ritmo que quer e que quando o quer é simplesmente avassaladora. Depois do primeiro golo, bastava olhar para a expressão dos jogadores brasileiros para perceber que o medo lhes toldaria os movimentos e o pensamento nos próximos minutos.

  

Sim, a preparação técnica e táctica das equipas de Felipão deixa muito a desejar (há o Mundial de 2002, sim, mas há também duas derrotas com a Grécia no ano em que com a melhor selecção de sempre Portugal perdeu o Europeu, há uma curta e patética estadia do sargentão no Chelsea, há um regresso peripatético ao Palmeiras também marcado pelo insucesso). Por outro lado, parece que toda a gente se esquece e ninguém quer lembrar que a Espanha foi campeã do mundo e da europa assente numa equipa toda ela burilada por Pepe Guardiola. Agora é a Alemanha que dá cartas suportada em mais de meia equipa do Bayern de Munique. Espera lá…quem é que treina atualmente a equipa bávara? Às vezes é tudo tão simples de explicar que até dá vontade de não o fazer, não é senhores especialistas e génios do comentário da bola? 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por bolaseletras às 10:26

O sonho impossível dos americanos no mundo mágico da bola

Terça-feira, 08.07.14

   

Numa das suas excelentes crónicas sobre futebol, as chances do Brasil de erguer a copa e o mundo mágico que é o da bola, Tostão toca no cerne do que é a razão de ser o futebol o mais belo desporto do mundo. O cronista/médico/ex-génio da bola relata que os E.U.A vivem obcecados pela competitividade, pelo que já teriam programado que em 2018 estariam em condições de disputar taco a taco a tão almejada taça. Ora, duvida o bom do Tostão, no que eu o acompanho, dessa quimérica possibilidade. A dúvida assenta no facto dos norte-americanos não terem no seu DNA aquele je ne sais quoi que produz os melhores jogadores do mundo. Ou seja, por mais que treinem, planifiquem e massifiquem o futebol nunca hão-de chegar lá. É uma ideia tão bonita esta de que o futebol elege os melhores não num centro tecnológico de formação de super-homens, mas sim por entre morros e favelas ou num qualquer beco junto a um ferro velho perdido na cintura industrial de uma grande cidade. Fiquem com mais do grande Tostão sobre o tema, é delicioso lê-lo:

“(…) O futebol é diferente de outros esportes. Não basta dominar a técnica, o conhecimento e treinar muito. Em um jogo, há muita imprevisibilidade e grande número de possibilidades. Não é possível extrair o talento de um craque e reproduzi-lo no campo e no laboratório. O craque sabe fazer, mas não sabe como fazer. Não dá para ensinar sua arte. Ele sabe, sabendo.”

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por bolaseletras às 17:26

Por terras do Instagram - Jessica Dykstra

Segunda-feira, 07.07.14

 

A falta de tempo não deixou de me consumir mas há sempre tempo para reflexões profundas sobre as coisas da vida, a condição humana e, em especial, sobre esse mistério maravilhoso que é a condição feminina. Estas turbulentas capas/fotografias da modelo Jessica Dykstra, nascida na Florida, filha de mãe cubana e de pai meio holandês/meio inglês (as misturas sempre deram bom resultado) fazem-me pensar em três factos essenciais sobre as mulheres que, se as minhas queridas leitoras me permitirem, atrevo-me aqui a legar em forma de conselhos:

  1. A lingerie sexy deve acompanhar-vos até à campa e deve ser a principal justificação para as enormes malas que vos acompanham no dia-a-dia e de que eternamente se queixarão;
  2. A maternidade nunca deverá ser o marco que separa a mulher sensual da mãe. É apenas um novo passo, apenas um degrau para a escalada de uma nova sensualidade;
  3. Naqueles dias difíceis, além das terríveis jornadas em que o espelho não vos devolve a imagem que pretendiam, bebam um copo e relaxem. Não há nada que um bom copo de vinho não resolva.

 

 

 

http://instagram.com/JESSDYKSTRA1

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por bolaseletras às 16:30

E quem leva o caneco?

Sábado, 05.07.14

 

À frase mil vezes repetida e imortalizada por Gary Lineker ("o futebol são 11 contra 11 e no fim ganham os alemães"), acrescentou ontem o ex ponta de lança inglês a seguinte reflexão: "o problema com os alemães é que eles são alemães", vincando ainda mais a hercúlea tarefa que é derrubar a muralha teutónica. O Brasil chora Neymar e Tiago Silva, dois esteios da equipa. Tostão, na sua sabedoria, defende que se o Brasil erguer a copa conseguirá um feito ainda mais heróico, se a perder terá a mais perfeita das desculpas. Eu, que sempre disse que isto era dos alemães que jogam sempre só o que precisam para marcar mais um golo que o adversário (excepção a Portugal, que entregou o ouro todo ao bandido), ainda ponho a hipótese que 11 rapazes vestidos de amarelo, carregados ao colo por uma nação, um hino e uma missão (esperemos que sem o colinho de mais um árbitro) possam contornar a máquina germânica. O que seria melhor para o futebol? Talvez que não fosse um árbitro a decidir o que outros pensam que é o melhor para o futebol.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por bolaseletras às 22:20

Por terras do Instagram - Matt Glastonbury

Sexta-feira, 04.07.14

  

Encontrei por acaso o Matt Glastonbury no Instagram e nada mais sei sobre ele do que o que se vê nas suas incríveis fotografias. Confesso que não me interessa saber mais sobre o bom do Matt. Neste preciso momento em que contemplo a sua arte foco-me apenas na reconciliação que as imagens me oferecem, reconciliação com a crença de que o mundo pode ser tudo aquilo a que aspiramos. O potencial puro está lá, basta apenas não o conspurcarmos, basta limitarmo-nos a retratá-lo e a gravá-lo assim, virgem e cristalino, em todos os nossos sentidos. Thanks Matt! 

 

http://instagram.com/mattglastonbury

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por bolaseletras às 18:03

Provavelmente, o melhor campeonato do mundo de todos os tempos

Quinta-feira, 03.07.14

 

Têm sido muitas as vozes que defendem que este é, senão o melhor mundial de todos os tempos, um dos 3 melhores de sempre. Tinha tanto para dizer sobre isto, quase concordando em absoluto (talvez o fizesse, não fosse a desilusão lusitana espicaçar-me a invejinha manhosa), mas há quem o diga muito melhor do que eu. Deixo aqui um trecho de um excelente artigo do The Guardian sobre o tema. Gosto particularmente da ideia nele plasmada, na qual se formula a teoria que a decadência da equipa espanhola e o propalado fim da sua predominância, abriu portas para que os jogos passassem a ser decididos, não pela força duma suprema táctica colectiva, mas sim pela inspiração das estrelas que voltaram a ser os jogadores e não os impenetráveis sistemas tácticos ou as geniais filosofias de jogo. Será também por isso que, não fora o naufrágio da nau Catrineta, este poderia ter sido o melhor mundial de todos os tempos. Enjoy!

 

“There is perhaps a purely sporting angle to all this, another side-effect of the collapse of Spain’s supremacy at this tournament. That great team were above all a force for tactical collectivism, a team in which – despite their high-grade talents – the ball was always the star. In its absence there is naturally a sense of bracing contrast at the sight of thrillingly expressive individuals driving on a clutch of often rather flawed teams. It is, in part, Spain’s gift to this tournament. The grown-ups have now left the building. In their absence we can enjoy the ragged edges, games decided by moments not method, the rebirth of the lone star.”

 

Texto completo aqui:

http://www.theguardian.com/football/blog/2014/jul/02/neymar-james-rodriguez-brazil-colombia-world-cup-2014

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por bolaseletras às 17:26

Uma questão de rendas

Quarta-feira, 02.07.14

 

Encontrei-o cabisbaixo, o café já frio, cego e surdo para o bulício à sua volta.

- O que se passou, Paulo? Porquê tanto desespero ao telefone para falarmos?

- Não consegui, amigo, desta vez não consegui mesmo, fraquejei.

- De que falas? Sê claro, porra!

- Nunca a tinha visto assim, tão pura e ao mesmo tempo tão puta. Resisto a tudo, mas uma mulher de rendas dá cabo de mim.

 

Levantou-se e saiu. O café, como que morto, espelhava na perfeição o que ia na alma, no corpo, nos pensamentos daquele homem desolado. Toda a força que sempre apregoara, os inabaláveis valores que professava e para os quais vivera, tinham-se assim perdido nas intrincadas redes que o desejo e a luxúria humana tecem. A derrota estava ali ao virar da esquina e nunca ele esperou que o seu amargo abraço tão cedo o encontrasse.

  

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por bolaseletras às 19:02

Tic tac, tic tac...

Terça-feira, 01.07.14

 

Tic tac, tic tac, tic tac, voraz, diabólico, em modo non stop. O esforço para alimentar o blog com temas de interesse razoável tem sido nos últimos tempos titânico, sobretudo devido à falta de tempo de qualidade para o fazer. Vejo comentários interessantes ou provocadores a que não consigo responder com a merecida análise crítica, vejo tudo a acontecer neste mundo em permanente mutação e não encontro forma, segundos, minutos para jorrar no blog a minha apreciação sobre todas as mundanidades e essencialidades da condição humana e da falta dela. Assim, dou prova de vida neste queixume tão lusitano, esperando que o meu mal não seja o de tanta gente que se queixa do mesmo mal: não há falta de tempo, há sim muita dificuldade em estabelecer prioridades.  

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por bolaseletras às 18:15


Pág. 3/3





mais sobre mim

foto do autor


subscrever feeds



Flag counter (desde 15-06-2010)

free counters



links

Best of the best - Imperdíveis

Bola, livres directos & foras de jogo

Favoritos - Segunda vaga

Cool, chique & trendy

Livros, letras & afins

Cinema, fitas & curtas

Radio & Grafonolas

Top disco do Miguelinho

Política, asfixias & liberdades

Justiça & Direito

Media, jornais & pasquins

Fora de portas, estrangeirices & resto do mundo

Mulheres, amor & sexo

Humor, sorrisos & gargalhadas

Tintos, brancos & verdes

Restaurantes, tascas & petiscos

Cartoons, BD e artes várias

Fotografia & olhares

Pais & Filhos


arquivos

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D

pesquisar

Pesquisar no Blog