Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Café da manhã - A vida é demasiado curta para demasiadas más decisões

Terça-feira, 10.11.15

     

repensar tudo.jpg

 

Há um dia em que tudo será posto em causa. O peso da rotina é geralmente de monta a tornar-se avassalador, pressionando-nos à mudança. Nesse momento, as questões que se colocam nas entrelinhas e que demasiadas vezes nos escapam são simples mas de difícil resposta: “A mudança é para melhor”? “Depois de mudar, será só aí que vou sentir falta do ponto de partida onde me encontrava”? “Será que estou realmente mal onde estou, ou é apenas uma fase provocada por um estado de alma passageiro”? Haverá quem pense que estas questões que deverão acompanhar um juízo de ponderação prévio à mudança são uma boa desculpa para quem tem medo dessa mesma mudança. Haverá também quem diga que quem tem cu tem medo ou, de uma forma um pouco mais elegante, que mais vale prevenir do que remediar. Mudar sim, mas de preferência que não seja para pior. Vejam lá isso.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por bolaseletras às 10:45

Arouca 0 - Sporting 1

Segunda-feira, 09.11.15

  

scp.jpg

 

A falta de tempo e de paciência para estômagos aziagos não me permitem dizer muito sobre o jogo de ontem. Mas como tenho um amigo que o disse na perfeição, creio que ele não me levará a mal que eu me aproprie da sua brilhante análise:

"Reclamam os adeptos de vários clubes, habituados a ver por esta altura o Sporting já afastado da luta pelo titulo de campeão nacional, que nesta jogada não foi marcada uma grande penalidade. A verdade é que o jogador do Sporting só tropeçou e caiu devido ao péssimo estado do relvado. Relvado onde os principais adversários do Sporting não tiveram que jogar porque o Arouca preferiu o estádio Municipal de Aveiro devido à relva estar em muito melhores condições. Ora se este jogo tivesse sido em Aveiro certamente que o jogador do Sporting não cairia desamparado como aconteceu. Mas é bom que se levante polémica sobre o Sporting pois é sinal que o clube está vivo e não se acomoda como em anos anteriores em que apesar das razões que lhe assistiam era sempre gozado. Assim o gozo transformou-se em azia."

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por bolaseletras às 14:28

What about José?

Sábado, 07.11.15

 

special-one-one-of-us-mourinho-return-to-chelsea-s

 

Anda por aí muita gente a aguçar as facas para espetar nas costas de José Mourinho. Que ele já não é o que era, que o seu toque especial perdeu a magia, que se tornou um treinador defensivo e aborrecido, que os jogadores do Chelsea só o querem ver pelas costas e o diabo a sete. Há também quem diga que José Mourinho, ao fim de 2-3 anos num clube, sai sempre a mal com a equipa/Direcção. Nada disso. Tirando o Real Madrid, único clube onde havia egos e personalidades tão fortes como ele e que inevitavelmente com ele chocaram (Florentino Pérez, Casillas e Cristiano Ronaldo), no Porto, no Inter de Milão e na anterior passagem pelo Chelsea, para além de uns poucos invejosos detractores que a glória sempre atrai, Mourinho deixou saudades, admiração e marcas inimitáveis na história desses clubes.

Qual é então o problema de Mourinho no Chelsea de hoje? Para mim, esse problema mais não é do que “coisas do futebol”. O que quero dizer com isso? Quero dizer que há muitos jogadores fora de forma ou animicamente em baixo, que inevitavelmente subirão de forma e que com as vitórias hão-de ficar mais fortes mentalmente. Isso vai acontecer, não duvidem. E haverá jogadores a sabotar o rendimento da equipa para se livrarem do treinador mais exigente que alguma vez conheceram? Talvez, talvez haja um punhado deles. Como resolver isso? Depois da extraordinária demonstração de apoio do público de Stamford Bridge na passada quarta-feira, frente ao Dínamo Kiev, não duvidem que a esses jogadores não restará outro caminho, se quiserem ter futuro no Chelsea e no futebol, do que darem tudo pelo clube e por Mourinho. Abramovich não deixará por uma segunda vez cair Mourinho e, se a tal se sentir tentado, o fiel público apaixonado pelo nosso “Rosé” depressa lhe tirará isso da ideia. Mourinho já ganhou todos os títulos, falta agora ganhar esta nova batalha – tirar a equipa do buraco e fazê-la renascer das cinzas. Conseguirá Mourinho? Meus amigos, não duvidem, nunca duvidem do special one.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por bolaseletras às 08:49

Skenderbeu 3 - Sporting 0

Quinta-feira, 05.11.15

tumblr_mzetufBSsk1sw327to1_1280.jpg

Já o escrevi anteriormente. As constantes declarações de Jorge Jesus a priorizar o campeonato nacional e a retirar relevância à Liga Europa desresponsabilizam os jogadores, atraem a apatia em campo, amolecem a raça e a garra leonina. Não posso admitir que os melhores jogadores do Sporting não tenham robustez física e mental para disputar as duas competições em alto rendimento. Se os outros o fazem somos menos que os outros, mister Jesus? Não é só pôr em campo jogadores que não são habituais primeiras escolhas, é sobretudo colocar na defesa, meio campo e ataque jogadores sem rotinas com os parceiros do sector e com inferior ritmo de jogo. Não é admissível perder assim contra uma equipa albanesa. Alguém tem que explicar muito bem e de uma vez por todas isto a Jorge Jesus. O Sporting não precisa de mais descalabros ridículos, sobretudo quando os mesmos são perfeitamente evitáveis. Vejam lá isso.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por bolaseletras às 22:03

Café da manhã - É como os interruptores

Quinta-feira, 05.11.15

 

é como os interruptores.jpg

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por bolaseletras às 10:57

O Tejo e as simples teias da complexidade

Quarta-feira, 04.11.15

 

complexidade.png

 

Ontem, enquanto digeria o almoço pelas alamedas junto ao rio Tejo que fizeram da Expo um lugar único (o Tejo e as alamedas junto ao Tejo, que a Expo, não fora o Tejo, arriscava-se a ser uma banalidade de blocos de cimento com janelas), dizia eu, enquanto passeava junto ao Tejo, encontrei este escrito aparentemente simples. Tudo o que oferece simplicidade encerra em si uma complexidade oculta não visível a olho nu. Tudo o que se nos oferece como veio ao mundo originalmente, na sua nudez de sentido e segundos sentidos, encobre de facto uma explosão de complexas teias minuciosamente urdidas. O que está presente nunca temos como seguro, pelo que preocupamo-nos em assegurar que está preso a nós, prendemo-lo muito bem e sem margem de manobra, apoquentamo-nos com a guarda e esquecemo-nos de cuidar. Um dia, quando nasce a dúvida se quem bem guardámos e mal cuidámos se mantém preso à nossa área de influência, tememos a resposta e simulamos desleixar a guarda, folgamos o nó asfixiante na esperança de quem nele se deixara prender nele se mantenha como que em sinal de agradecimento por tamanha generosidade. Não sendo complicado, acaba por não ser nada simples.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por bolaseletras às 09:31

Café da manhã - Always drink good coffee and watch good movies

Terça-feira, 03.11.15

 

always drink good coffee and watch good movies.gif

   

Calma Quentin.gif

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por bolaseletras às 10:59

Sinais

Segunda-feira, 02.11.15

  

Jean-Philippe Charbonnier ,Lovers,Paris 1950s.jpg

   Jean-Philippe Charbonnier, "Lovers", Paris 1950s 

 

Não basta um amor e uma cabana mas também não são precisos palácios para passear o amor. Vem isto a propósito do bom e velho ditado “casa onde não há pão toda a gente ralha e ninguém tem razão”. Sim, anda por aí muito boa gente que insiste em desgastar a relação porque a tão propalada crise mingou ainda mais as migalhas que sobravam da refeição, pelo que sem dinheirinho o sorriso esmorece, que é como quem diz “sem mãozinhas não se fazem bolinhos” ou “sem moedinhas não há cá pão para malucos”. Sou rapaz para compreender que um casal, uma família, dois pombinhos a começarem a vida em comum discutam porque o dinheiro falta, porque há opções a ser feitas, cortes com que avançar, luxos ou hábitos a meter na gaveta (não esquecer de esconder a chave, malditas tentações). O problema não é tanto da falta de dinheiro, permitam-me dizer, mas sim de nos termos habituado a viver com comodidades com que já não sabemos não viver (Internet, pacotes de séries e filmes, carripana renovada de poucos em poucos anos, roupinha da moda, móveis de bom design, restaurantes, brunchs, lanchinhos na esplanada, etc. e tal). Depois, há outro problema em paralelo: o que antes era uma aliança para combater os problemas em equipa e um ombro para apoio, é agora visto como fonte de divergências e interesses contraditórios. A família, esse núcleo duro que enfrentava tempestades com um sorriso nos lábios, treme agora ao mais mínimo sopro do lobo mau, como se mais não fosse que um frágil casebre de palha. Não foram os tempos que mudaram, foi a têmpera e a fibra das pessoas e, consequentemente, dos núcleos familiares, que definhou. Devíamos passar a dizer menos “sinais dos tempos” e a perceber que estes são mais “sinais das pessoas”.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por bolaseletras às 13:49

A janela

Domingo, 01.11.15

  

janela.jpg

 

Sou tipo para ter descoberto a fórmula mágica que poderá salvar o mundo e as suas gentes. Uma semaninha a acordar num quarto com vista para a natureza pura, o chilrear melódico mas desordenado dos pássaros, o frio do ar puro que nos abraça sem nos enregelar. Sozinhos, sem gente para conversar ou discutir, sem a muleta da converseta da treta. Nós e o mundo, nós e a natureza, sós e despidos perante os elementos. Sem reflexões e introspecções, sem memórias, sonhos ou pesadelos, tudo limpo. Cabeça limpa, olhos limpos, sentidos limpos, tudo muito nítido no horizonte, sem sombras de ontem, sem projectos para amanhâ. Nós e o nada que é o tudo que a natureza nos dá. Nós a sentirmo-nos apenas nós sem pensarmos no que somos, no que significa estarmos assim, despidos, entregues a nada e a tudo.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por bolaseletras às 08:53


Pág. 3/3





mais sobre mim

foto do autor


subscrever feeds



Flag counter (desde 15-06-2010)

free counters



links

Best of the best - Imperdíveis

Bola, livres directos & foras de jogo

Favoritos - Segunda vaga

Cool, chique & trendy

Livros, letras & afins

Cinema, fitas & curtas

Radio & Grafonolas

Top disco do Miguelinho

Política, asfixias & liberdades

Justiça & Direito

Media, jornais & pasquins

Fora de portas, estrangeirices & resto do mundo

Mulheres, amor & sexo

Humor, sorrisos & gargalhadas

Tintos, brancos & verdes

Restaurantes, tascas & petiscos

Cartoons, BD e artes várias

Fotografia & olhares

Pais & Filhos


arquivos

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D

pesquisar

Pesquisar no Blog