Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Teoria da relatividade sofredora - by João Amaral

Quinta-feira, 30.04.09
Do meu bom amigo João Amaral recebi este texto como oferta para colocar aqui no BolaseLetras. Obrigado João, manda sempre! Leiam e pensem nisto. Vale a pena, dá saúde e estimula o sorriso.

 

 

Se a vida é madrasta para alguns para outros é uma mãe generosa e fértil! Eram 21h40 ainda estava a trabalhar arduamente, como se não houvesse amanhã. Resmungava mais do que um cão com a pulga no local recôndito e inacessível que é o seu dorso. Como qualquer cão que resmunga, resmungo para mim próprio. Era o único ali àquela hora imprópria a ser consumido por trabalho e mais trabalho.

Com o dicionário de calão na ponta da língua, amaldiçoava os culpados por tamanha exploração do homem pelo homem. Entre um impropério e outro entrou na minha sala a Senhora da limpeza, chamo-lhe Senhora da limpeza por não saber o seu nome. Entrou a rir, com o riso branco tão característico dos africanos. Riso que contagia até o mais mal-humorado dos funcionários de uma qualquer empresa.

Lá estamos nós outra vez” – disse num sorriso enorme como um abraço.

E de facto lá estávamos nós outra vez a cruzar as nossas vidas às 21h40. Para mim era um esforço penoso que me era exigido e não compensado. Mas para a senhora da limpeza era tão somente o seu dia-a-dia, seis dias por semana, levantar ás cinco da manhã e sair do trabalho às dez da noite. Entre os destinos, de casa para o trabalho, do trabalho para outro trabalho e finalmente para casa, ficava a distância de três transportes públicos. E ali estava a senhora da limpeza a rir das minhas piadas de mau fígado.

Como é que alguém consegue abrir os olhos todos os dias ás 5 da manhã, excepto no domingo, e no final de um dia de trabalho sorrir ou rir? Que direito tenho eu de me lamuriar como um velho mendigo, perto de alguém como esta Senhora que tem a força para no final do dia sorrir e rir?

Riso que nos faz sentir ridículos na nossa mesquinhez e egoísmo sofredor.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por bolaseletras às 19:19


6 comentários

De Mancha a 30.04.2009 às 19:51

Pois é João, pois é. Ainda a malta refila. Ficaste lá até à meia-noite com gosto, diz lá?

De Diogo a 30.04.2009 às 20:15

sabe-se lá a fazer o quê!

De bolaseletras a 30.04.2009 às 21:02

Momentos lúdicos luso-africanos?

De Diogo a 30.04.2009 às 21:35

um intercâmbio cultural!

De Morcego a 03.05.2009 às 22:10

Babu, tratas as palavras que escreves com um carinho tal que pareces filho da terra-mãe!! Momento bonito, melhor só mesmo a reportagem que vi agora na SIC sobre partos em casa: o Hostel é para meninos, perante o que visionei!! Tozinho, brother, amanhã compro umas forquilhas, uma piscina insuflável e um mega desentupidor de canos de borracha fofa e levo aí à Belavista. Que tal!?!? O docinho iria vibrar! Aqui no Labrusque a aposta é no meio das canas, à beira de uma qualquer suinicultura! Dasss, há malucos para tudo.

De bolaseletras a 04.05.2009 às 21:39

Animal maninho,

O docinho está horrorizado a ler tais palavras! Onde está essa sensibilidade paternal que um bom olivalense deve ter? Andas a ver documentários sobre nascituros a mais, mas pronto, parto molhado é parto abençoado, seja na piscina dos Olivais!

Comentar post





mais sobre mim

foto do autor




Flag counter (desde 15-06-2010)

free counters



links

Best of the best - Imperdíveis

Bola, livres directos & foras de jogo

Favoritos - Segunda vaga

Cool, chique & trendy

Livros, letras & afins

Cinema, fitas & curtas

Radio & Grafonolas

Top disco do Miguelinho

Política, asfixias & liberdades

Justiça & Direito

Media, jornais & pasquins

Fora de portas, estrangeirices & resto do mundo

Mulheres, amor & sexo

Humor, sorrisos & gargalhadas

Tintos, brancos & verdes

Restaurantes, tascas & petiscos

Cartoons, BD e artes várias

Fotografia & olhares

Pais & Filhos


arquivos

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D

pesquisar

Pesquisar no Blog