Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Destaque do Sapo, 200.000 visitas, roubos de igreja e o fim das capelinhas

Quarta-feira, 07.03.12

 

 

No dia em que escrevo um texto a elogiar o Benfica o Sapo decide destacar-me no seu portal. Só posso agradecer mais uma vez à equipa do Sapo pelo destaque, apesar de não ser pelo mais agradável dos motivos. Não porque desejasse a derrota do Benfica contra os russo-italianos, mas sim porque preferia muito mais ser destacado por uma retumbante vitória leonina. Ora bem, com o destaque vieram mais uns milhares de visitas (mais de 8.000, até este momento), veio o ultrapassar da fasquia dos 200.000 visitantes, veio uma mão cheia de comentários cuja análise permitiria uma interessante tese sobre o pensamento profundo da nação tugo-luso-benfiquista. O facto de um sportinguista assumido ter elogiado a exibição e vitória benfiquista terá servido em 90% dos casos para um raciocínio do género “estão a ver, com um árbitro isento esmagámos os russos” lembrando a derrota contra os portistas e o tão proclamado roubo de igreja engendrado pelo senhor Proença. Pouco interessa que toda essa vergonha eclesiástica tenha sido provocada por um singelo fora de jogo não assinalado por um fiscal de linha. A tese vigente é que foi um roubo de igreja e isso ficará para a história, não a entrada amedrontada de uma equipa que naquele jogo desconfiou da sua capacidade para se impor ao Porto.

 

 

 

Disse-me um caro companheiro leonino visitante do blog que estava-se a ver que para ter um destaque no Sapo era preciso dizer bem do Benfica. Disse-o com humor, é certo, mas há que ser justo com a equipa do Sapo (podem-lhe chamar graxa, tanto se me dá) e dizer que já fui destacado por dizer bem do Sporting e mal do Benfica. Confesso que gostaria um dia de ser destacado por escrever sobre um qualquer livro, só para variar e já agora para contribuir para a literacia lusitana. Para finalizar, queria agradecer a todos os comentários ao post anterior, com particular incidência, claro está, naqueles que reconheceram a importância de gostar de futebol independentemente da cor clubística. Portugal precisa de mais união e de menos capelinhas, pelo que faz todo o sentido apoiar os nossos clubes nas competições internacionais deixando para trás os ódios e as mesquinhices clubísticas. Um bem-haja a todos!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por bolaseletras às 18:44


2 comentários

De Marcelo Silva a 09.03.2012 às 00:18

Citando António Ferro ‘ não me importo ser como alguns, não quero é ser como todos ‘. Sou do que escolhi ser, não sou obrigado a gostar, nem quero gostar de outros que não os que gosto. Seja pelo que for, nem pelo dito nacionalismo que tantas vezes bacocamente evocam. E assino por baixo com o meu nome, não sob qualquer outro como pássaro viajeiro. Represento a minha opinião que, por vezes, é igual à de muitos outros Sportinguistas com quem me identifico. Mas se for diferente, tudo bem. E mais, não preciso que gostem do meu clube de vez em quando, que tenham essa gentileza momentânea, cínica e de circunstância porque jogamos contra estrangeiros. Os do Real Madrid não gostam dos do Atlético, os do Milan AC não gostam dos do Internazionale e por aí fora. Não tem que gostar, nem a opinião conta para grande coisa. Nem o apoio ‘ nos aquenta como não nos arrefenta ‘, como diriam na terra do meu Pai. É o que é. Ponto. E se chamam isso ódio, chamem. Dá igual.
Moro a 800 metros do Estádio António Coimbra da Mota. Onde joga o Estoril-Praia. Houve um tempo, em que o Estoril-Praia foi dirigido por António Damásio e Jorge Figueiredo. Jogavam-se as últimas jornadas da 1ª liga e o clube da linha recebia o todo-o-poderoso clube a que os dirigentes do Estoril sempre pertenceram. Supostamente este jogo era para ser jogado na Amoreira, aliás como todos os outros jogos da equipa da casa até a esse dia. Mas foi jogado a mais de 300 km da Amoreira com a justificação ridícula de fazer mais dinheiro para os cofres do clube da casa. Nessa semana, não houve miséria na Amoreira e tudo foi patrocinado, por assim dizer. Poucas camionetas acompanharam a equipa de Litos. Ou melhor a equipa de Damásio e Figueiredo. A coisa estava decidida e contou com a bênção de Cunha Leal que estava na liga. Estádio do Algarve. Revolta no balneário do Estoril-Praia pois há coisas que não se compram. E gente de espinha direita que não se vende. Malta, vamos lá tentar ganhar isto, mesmo considerando o esquema delineado! E assim tentaram, mas infelizmente o circo estava montado, onde nem faltou um palhaço mascarado de árbitro. E contra tudo isso…Houve muita gente que deixou de ser do Estoril. Malta com muitos anos de sócio. Malta que também não se deixa comprar…
É isto que são. É isto que representam!
E são a Leonor Pinhão, o Barbas, o Zeca Diabo, a Marta Rebelo, o Rui Gomes da Silva, o António Pedro Vasconcelos. Especialmente a Leonor Pinhão e a tvbenfica. E representam a soberba, a arrogância, a falta de fair Play, a batota, o sistema instalado, os benefícios constantes, os favores de todos os que lhes prestam vassalagem. E acham que tudo lhes é devido, como se fossem os reis do mundo, imunes a todas as leis, acima de todas. Acima de todos, sem olhar aos meios para atingirem os seus fins.
Eis o que são, eis o que representam para muitos!
Das minhas pretensões não lhe falo, porque não me apetece. Sobre o meu clube, escrevo, falo, critico, aplaudo, sofro e tudo o mais que esta paixão encerra. Aqui e no meu blog. Não explico, alimento. E mais, Graças a Deus que sou Sportinguista. Não do clube do poeta…
Fique o pássaro viajeiro em companhia do seu filósofo bêbado. Ou será o poeta a Leonor Pinhão? Pelo mal que escreve, parece! E com as suas rimas, empoleirado que está nesse galho. Aqui, fazia-lhe uma rima fácil, mas apenas lhe digo que me estou a defecar para si… ( aquela parte do gato )
E os milhões que contabilizaram em África, especialmente no Gabão, no Congo, na Guiné Equatorial e, imagine-se, nos Camarões. Ui tantos! Até nos confins do Burkhina-Faso. lá descobriram uns milhões de benfiquistas, escondidos atrás de umas cubatas. E nas Ilhas Virgens? Opá, ai descobriram muitas…feminino, plural…
Bric, tric, trac, flic blic...Benfica! E o senhor africano deu um traque!
Ou teria sidi um ‘ trique ‘? Assim, rimava com blic.
Quanto a benfica? Rima com aquilo que o gato faz quando vai à caixa.
Paste bem.

De pássaro viajeiro a 09.03.2012 às 01:06

Senhor Marcelo.
O senhor para lá de malcriado, é sobremaneira agressivo e ofensivo.
Todos os argumentos para si são válidos, mesmo aqueles demonstrativos de uma pequenez tacanha.
Até a minha escrita critica, quando na verdade não viu correspondência de minha parte para consigo, e acredite que teria, se de índole pequenina fosse, sobejos motivos para lhe mostrar a incoerência do seu descritivo.
Para terminar, porque creio já me ter alongado até por de mais, fique o senhor na felicidade das suas convicções, que eu parto na paz das minhas certezas.
Mais triste que perder a vida, é viver-se sem o sublime dom do humor.
Mas isto sou eu, que seguramente não tenho os mesmo motivos causadores de infelicidade que certamente terá, para viver amrgurado.

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.





mais sobre mim

foto do autor


subscrever feeds



Flag counter (desde 15-06-2010)

free counters



links

Best of the best - Imperdíveis

Bola, livres directos & foras de jogo

Favoritos - Segunda vaga

Cool, chique & trendy

Livros, letras & afins

Cinema, fitas & curtas

Radio & Grafonolas

Top disco do Miguelinho

Política, asfixias & liberdades

Justiça & Direito

Media, jornais & pasquins

Fora de portas, estrangeirices & resto do mundo

Mulheres, amor & sexo

Humor, sorrisos & gargalhadas

Tintos, brancos & verdes

Restaurantes, tascas & petiscos

Cartoons, BD e artes várias

Fotografia & olhares

Pais & Filhos


arquivos

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D

pesquisar

Pesquisar no Blog