Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Um país esquecido a perder a memória

Sexta-feira, 05.10.12

 

 

Quando num país as pessoas se sentem mais súbidtas do que verdadeiros cidadãos, todos os símbolos que as relembram que o seu país lhes pertence, que os seus representantes são herdeiros de uma história que se fez para as servir, para lhes garantir a dignidade de cidadãos emancipados, livres e que vivem em condições socio-económicas honrosas devem ser ferreamente mantidos. Mas quando hoje “caí na real” e percebi que aquele feriado que aprendi a respeitar, cuja razão de ser fui aprofundando ao longo dos anos (a curiosidade infantil e juvenil é imparável) se arrisca a ser esquecido devido ao capricho de meia dúzia de governantes inaptos, sem sentido de Estado e sem respeito pela história do país, percebi que se não for pelos seus pais os meus filhos dificilmente perceberão a importância do dia da implantação da República e de muitos outros dias que representam a história de Portugal.

 

Sentei-me com o Miguel a colar cromos numa caderneta (curioso perceber que são poucos os cromos sportinguistas que não são internacionais pelo seu país) enquanto me preparava para ouvir os discursos da praxe. Contudo, ao perceber que o nosso Dr. Passos preferiu honrar uma qualquer reunião patética em Bratislava com a sua presença, que o povo foi afastado das celebrações devido ao medinho daqueles que nos representam, que a NOSSA bandeira foi hasteada ao contrário, que os discursos foram mais do mesmo, redondos, pachorrentos e negadores da realidade (vá, António Costa lá tentou agitar as águas, impulsionado pela ambição política) pensei se não seria melhor poupar o meu filho a estas fantochadas. Aos 3 anos o Miguel já canta o hino nacional, com centenas de anos o país deixou de saber honrar a sua história. “Vou pôr o Ruca, Miguel, estes senhores são macucos”.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por bolaseletras às 12:26


2 comentários

De Teresa a 05.10.2012 às 20:36

O País está como essas letras aí ao fundo - cortadinho em pedaçinhos e arrisca-se a ser colado ao calhas

Ainda assim, se seguirmos a maré, estamos lixados. Eu recuso-me. Quando anunciaram que o Feriado do Corpo de Cristo ia ser sacrificado comentei num artigo que dizia "Corpo de Cristo deixa de ser festejado" que nunca tal festividade deixará de ser festejada por quem entende, compreende e comunga tal festividade. Assim também será com o 5 de Outubro. Porque ou se "leva dentro" ou uma semana inteirinha a festejar na Praça do Município nunca será suficiente para se fazer sentir. O hino, a bandeira, até aquele anti-espanholismo tão conhecido é saudável, recomenda-se e educa-se. Ah, e o não nos rirmos quando desrespeitamos os símbolos. Mas o homem já não está em posse das capacidades mentais que lhe permitam ver isso. Será talvez altura para a Casa do Presidente, paga por todos imperialmente, começar a trabalhar...

Que dias deprimentes.

De bolaseletras a 05.10.2012 às 22:48

Que dias deprimentes, que país deprimente. E se esperarmos por essa casa que referes, também não nos safamos. Temos que nos mexer, n
ao sei bem para onde, mas temos.

Comentar post





mais sobre mim

foto do autor




Flag counter (desde 15-06-2010)

free counters



links

Best of the best - Imperdíveis

Bola, livres directos & foras de jogo

Favoritos - Segunda vaga

Cool, chique & trendy

Livros, letras & afins

Cinema, fitas & curtas

Radio & Grafonolas

Top disco do Miguelinho

Política, asfixias & liberdades

Justiça & Direito

Media, jornais & pasquins

Fora de portas, estrangeirices & resto do mundo

Mulheres, amor & sexo

Humor, sorrisos & gargalhadas

Tintos, brancos & verdes

Restaurantes, tascas & petiscos

Cartoons, BD e artes várias

Fotografia & olhares

Pais & Filhos


arquivos

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D

pesquisar

Pesquisar no Blog