Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Violent Femmes, memórias de Macau e um brinde aos confrades do oriente

Sábado, 29.12.12

 

Nunca fui, mesmo em adolescente, do género groupie ou fanático de concertos ao vivo. Sempre achei que a qualidade da música melhor se manifestava e sentia num bom sistema de som, na calma de um qualquer ambiente que me inspirasse. Como em tudo na vida, há excepções que confirmam que não somos seres de fiar, que os nossos hábitos quebram sempre perante circunstâncias inesperadas. A mim, bastava-me ouvir os primeiros acordes de uma qualquer música dos Violent Femmes que os olhos se me vidravam, os músculos retesavam e tinha que dar à perna, ao capacete, aos braços, o diabo a sete. Inesquecível o concerto que estes rapazes deram em Coimbra em noite de queima das fitas, a alucinação colectiva que tomou conta de um pavilhão cujo nome a memória apagou, num ano que já lá vai e que também se esfumou no tempo.

 

Felizmente, não se apagaram as recordações dessa noite épica, fraternalmente partilhada com a minha loira açoriana e a minha louca criança conimbricense (vocês sabem quem são). Essa noite ficou na memória para todo o sempre, muitas outras se seguiram partilhadas com estes e outros confrades que as raízes do nobre território de Macau uniram, muitas outras noites se seguirão, por mais anos que passem, por mais que as distâncias nos vão dificultando a vida. Este post é para nós, rapazes, para a nossa memória futura.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por bolaseletras às 14:22


2 comentários

De Anónimo a 29.12.2012 às 14:57

És o maior! Grande!

De bolaseletras a 29.12.2012 às 15:23

Só sou o maior pelos amigos que tenho, sozinho era um potencial Travis Bickle (o gajo do Taxi Driver).

Comentar post





mais sobre mim

foto do autor




Flag counter (desde 15-06-2010)

free counters



links

Best of the best - Imperdíveis

Bola, livres directos & foras de jogo

Favoritos - Segunda vaga

Cool, chique & trendy

Livros, letras & afins

Cinema, fitas & curtas

Radio & Grafonolas

Top disco do Miguelinho

Política, asfixias & liberdades

Justiça & Direito

Media, jornais & pasquins

Fora de portas, estrangeirices & resto do mundo

Mulheres, amor & sexo

Humor, sorrisos & gargalhadas

Tintos, brancos & verdes

Restaurantes, tascas & petiscos

Cartoons, BD e artes várias

Fotografia & olhares

Pais & Filhos


arquivos

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D

pesquisar

Pesquisar no Blog