Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Prazeres obrigatórios em tempos de baú vazio

Quinta-feira, 20.06.13

 

 

Será que existe o conceito de prazeres obrigatórios? Poderá um prazer ter carácter compulsivo, não será a obrigação de algo fazer contrária à pureza do que deveria significar o prazer, sentir prazer, experimentar o seu êxtase? E porquê isto agora? Simples, porque o prazer que me dá escrever este blog tornou-se também numa obrigação quase diária, digamos que o meu prazer me escravizou ao prazer de todos os dias publicar algo aqui na minha tasca, tornando este exercício de liberdade num acto obrigatório. Mais uma vez confirma-se que nada é branco ou preto, tudo é cinzento, tudo se intersecta, até as mais afastadas linhas de fronteira. Esta reflexão imediata é importante e revela à saciedade que chegou um daqueles dias em que não há tempo para se pensar sobre o que se escreve e se vai escrevendo ao sabor da pena. O tempo para ir alimentando o arquivo para futuras publicações é tão pouco que tenho o baú vazio. Resta-me encontrar tempo para encher o baú com o meu prazer, tenho que me obrigar a isso. Mas não pensem que estou sozinho. Há homens que adoram sexo e que se queixam que as namoradas/mulheres só pensam nisso, tornando o acto de amor e prazer quase uma obrigação diária (também deverá haver mulheres que se queixam do mesmo, mas as dúvidas de que adorem tanto o sexo como os homens estão ainda por esclarecer). Há jogadores de futebol que adoram a sua profissão, mas esta, por inerência, torna o acto de chutar uma bola muitas vezes uma obrigação. Sem nada no baú e já tantas palavras gastas. Num exercício de libertário prazer cumpri a “obrigação” diária, not bad.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por bolaseletras às 18:07


2 comentários

De Teresa a 21.06.2013 às 10:51

E é também um vício - obrigação?? - diário vir ver o que postaste... e rolar os olhos para as moças de pouca roupa que aparecem nos dias menos inspirados . Porque nos dias mais inspirados até a Monica Belluci de burka incendeia o espaço


Mas só sentimos obrigação se não deixamos que flua - como acabou, e bem, fluindo este - naturalmente. Os comentários, as brincadeiras, os bons dia, o sexo só são obrigação quando vais contra natura. Contra o que não sentes verdadeiramente mas achas que deves forçar... just because.


No sexo quando achas que DEVIAS inventar. No blog quando achas que DEVIAS inventar. Nas brincadeiras quando achas que DEVIAS inventar algo p'ra animar a malta. (até) As invenções devem acontecer naturalmente - uma sorte dos diabos (grande parte das vezes na linha de "como é que eu não me lembrei disto antes?"). A ninguém ocorre TER de inventar. A coragem está em descobrir e perseverar. E aceitar, respeitar, o silêncio.


Bolas, apanhei um susto; pensei que ias dizer que estavas sem inspiração, que as raparigas agora andam muito tapadas patati patata e que fechavas o espaço. Ainda bem que não. Que, como o velhote da foto, tratava-se basicamente de «À parte isso, tenho em mim todos os sonhos do mundo»

Bom fim de semana!

De bolaseletras a 21.06.2013 às 22:29

As invenções abalroam-me naturalmente, Teresa;-). Não penso fechar o espaço, Teresa, enquanto me souber bem "esta"obrigação cá vou andando. E obrigado pelo teu vício, acredita que ajuda muito a alimentar o meu.

Bom fim de semana!

Comentar post





mais sobre mim

foto do autor




Flag counter (desde 15-06-2010)

free counters



links

Best of the best - Imperdíveis

Bola, livres directos & foras de jogo

Favoritos - Segunda vaga

Cool, chique & trendy

Livros, letras & afins

Cinema, fitas & curtas

Radio & Grafonolas

Top disco do Miguelinho

Política, asfixias & liberdades

Justiça & Direito

Media, jornais & pasquins

Fora de portas, estrangeirices & resto do mundo

Mulheres, amor & sexo

Humor, sorrisos & gargalhadas

Tintos, brancos & verdes

Restaurantes, tascas & petiscos

Cartoons, BD e artes várias

Fotografia & olhares

Pais & Filhos


arquivos

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D

pesquisar

Pesquisar no Blog