Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Does it really matter?

Segunda-feira, 08.07.13

 

 

“Size matters?” é uma das mais colocadas e mal respondidas questões da humanidade. Se as mulheres tendem a desvalorizar publicamente a importância do volume das dúvidas e do objecto das mesmas, é bem sabido que nas tertúlias privadas do opinativo mulherio essas questões são esmiuçadas ao centímetro, não se conhecendo desculpabilizações misericordiosas quando os alvos da análise se contêm dentro da mediania, pouco oferecendo ao imaginário feminino que busca sempre algo que dê que falar. Do outro lado, o tão falado ego masculino quase sempre se limita (mesmo que o desminta até ao limite das suas forças) às façanhas com o sexo oposto, com os tempos obtidos, os quilómetros percorridos e as viagens alucinantes proporcionadas ao êxtase de sensações. Mais do que isso, é bem sabido que o principal busílis que pode alcandorar um ego ao topo da torre de cristal ou rebaixá-lo aos calabouços da incomp(o)tência é a danada questão do tamanho. Quantas guerras não terão explodido porque um incompreendido ditador sofria de escassez de centímetros? Quantos governos não terão caído porque um qualquer parceiro de coligação, de ego diminuto (e não só), se sentia inferior face às normais medidas europeias? Ele há coisas que é melhor nem sabermos.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por bolaseletras às 17:55


8 comentários

De Teresa Faria a 08.07.2013 às 22:50

Ao contrário do que o sexo dito forte sempre acreditou, este é um tema que vos perturba muito mais a vocês que a nós... Durante a sua vida, uma mulher mencionará muito mais vezes os centímetros das suas coxas do que os centímetros do parceiro.
Claro que o mulherio gosta de falar (e muito!), e claro que é muito mais divertido e estimulante esmiuçar excessos e parcimónias!
Mas mais (ainda) do que de falar, o mulherio gosta de sentir. E nesse campo, o mundo feminino continua a achar que a virtude... está na mediania!
Size matters! Quanto a isso não há dúvidas. Resta lembrar que todo o tacho tem a sua tampa. Nem sempre a maior tampa é a melhor... depende do tacho!
No fundo, como em tudo na vida, é uma questão de compatibilidades.
As simple as that!
Que vocês encarem a coisa como termómetro da vossa masculinidade... Bem, Freud explicará, com certeza!

De bolaseletras a 08.07.2013 às 23:00

Nada como dar a palavra a quem, com muito maior sabedoria e ponderação, pode falar sobre o tema com todo o conhecimento de causa: as mulheres, aquelas que aturam os seres mais estranhos do universo - os homens. Obrigado pela lição;-).

De Teresa Faria a 08.07.2013 às 23:12

Isso de reclamares para vós o título de "os mais estranhos" é que não me parece nada bem! As mulheres também não são nada afoitas a estranhezas...
E desconfio que é mesmo nesta estranha dinâmica de gente estranha que reside toda a atracção e fascínio!
Beijinhos

De bolaseletras a 09.07.2013 às 09:19

Os intitulados "estranhos fascínios", do género Paulo e Pedro forever;-).

De Teresa Faria a 09.07.2013 às 15:12

Ahahahah Muito bom!
Nitidamente um típico caso de "O meu é maior que o teu!"
Não fora o seu fetiche de espalhar "o amor" fora de portas, diria o povo que só se estraga uma casa... Assim sendo acabam por nos estragar as casas a todos!
Boa semana!

De bolaseletras a 09.07.2013 às 17:46

Boa semana, perto de um qualquer ar condicionado;-).

De Teresa a 09.07.2013 às 11:30

Mas como é que tu sabes (tão bem?!) de que falam as mulheres???? Mas olha que estás enganado.


A mulher - como a Teresa diz - preocupa-se mais com os centímetros das coxas - próprias - do que outras menoridades alheias .


Ou seja, como ser inteligente e tão superior geneticamente , a mulher preocupa-se mais com os seus artifícios que lhe servirão de garante para encontrar um parceiro compatível. É assim em todas as espécies.


E quando juntas, falam mais sobre a língua dos homens. O tamanho que interessa e que usamos para fazer inveja às outra fêmeas são para, e de, outras artes.
Somos seres cruéis, eu sei .



Ah e também não falamos dos maridos das outras - coitadas, fartos deles já elas estão letras.mus.br/miguel-araujo-jorge/os-maridos-das-outras/ - falamos do Clooney, do Pitt, do Butler, do Hopkins, do Cassel. E da Jolie, da Moore, da Bellucci, da Cruz... E quando se entra nesse mundo de sonho (até) paramos de pensar ou falar em línguas.



Pedros e Paulos têm - não seria justo se assim não fosse - de os ter pequenos, de não os ter no sítio... Napoleão foi o último que tendo problema idêntico passou a fazer parte da história. Todos os que vieram depois dele trouxeram o deserto e a menoridade efectiva. De membros e língua .

Isso dói e cria os tais complexos egos. Conheces aquela imagem que define o Ego? Em pedros e paulos o que está na área sub ou inconsciente é quase inexistente. Com eles - what you see is what you get - e é o caraças porque é demasiado pouco e curto. Mesmo com as melhores das boas vontades

De bolaseletras a 09.07.2013 às 17:48

Teresa, há sempre tanto para aprender sobre o mundo e o imaginário das mulheres...eu sou apenas um humilde aprendiz de feiticeiro que vou soltando umas larachas...quanto aos Pedro e Paulos, desculpa, não me apetece estragar este fim de tarde de tão boa temperatura;-). Boa semana!

Comentar post





mais sobre mim

foto do autor




Flag counter (desde 15-06-2010)

free counters



links

Best of the best - Imperdíveis

Bola, livres directos & foras de jogo

Favoritos - Segunda vaga

Cool, chique & trendy

Livros, letras & afins

Cinema, fitas & curtas

Radio & Grafonolas

Top disco do Miguelinho

Política, asfixias & liberdades

Justiça & Direito

Media, jornais & pasquins

Fora de portas, estrangeirices & resto do mundo

Mulheres, amor & sexo

Humor, sorrisos & gargalhadas

Tintos, brancos & verdes

Restaurantes, tascas & petiscos

Cartoons, BD e artes várias

Fotografia & olhares

Pais & Filhos


arquivos

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D

pesquisar

Pesquisar no Blog