Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]



A distância na linguagem dos clichés

Terça-feira, 03.01.17

 

z_distancia.jpg

 

“A distância não a encontramos no espaço que nos separa mas sim no silêncio com que povoamos esse espaço.”

 

Era capaz de ganhar a vida a inventar clichés quase tão geniais como este. Ou a ter a arrogância de pensar que os clichés com que interpreto a vida podem sequer roçar a genialidade.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por bolaseletras às 14:39


3 comentários

De Teresa a 04.01.2017 às 08:41

Ainda não tens filhos teen - uma fase absolutamente apaixonante que nos deixa voltar a ser teens também com a graça acrescida, na minha opinião, de vê-los gostar do que gostámos e às vezes (poucas mas as suficientes para entender que tudo sobrevive aos tempos, às modas, aos ídolos...) em versões melhoradas...

Mas o que é que eu dizia?! Já sei. Ainda não tens filhos teen por isso não conhecerás uma música que andou a berrar aos ouvidos e a humar nas bocas deles no Verão passado. Tinha um chorus que dizia:

"Cause space is just a word made up by someone who's afraid to get too
Close"

Vejam lá isso! Silêncio é bom. Espaço também. Os que inventaram que não era, tinham medo que se passasse a tal linha de conforto e auto-preservação e passasse a ser doença e, pior que tudo, irreversível. Agora nesta data esquizo já se diz que é importante e vital e que não tem nada de mal... vá uma pessoa alinhar-se com esta gente e dá em doida. Sejamos mais inteligentes do que as modas e os moods.
Abraço,
T

De bolaseletras a 04.01.2017 às 14:21

Teresa,

Eu lembro-me da minha adolescência e confesso-te que não anseio pela chegada da adolescência dos meus dois capetas...pode ser que esteja enganado, mas temo que filho de peixe saiba nadar...

Quanto ao silêncio, creio que eu e a Teresa F. também o valorizámos, talvez mais ela do que eu, embora de formas distintas. Creio que estamos os 3 em sintonia, com diferentes nuances e com formas de o dizer distintas. É tão bom a diferença que afinal não é assim tão diferente.

Abraço

A.

De Teresa a 04.01.2017 às 14:32

Espero bem que saiam ao Pai.
Agora não poderás evitar, e ainda bem, uma versão melhorada numas coisas e piorada noutras, de ti... Mas deves-lhes isso!

Aquilo que hoje temes, quando não o vires neles vais ter pena... vai ser a tua prenda ao perceber que viveste no melhor dos tempos.


Mas ouve a música dos miúdos. A minha no outro dia estava a ouvir e a cantar uma versão do "Sound of Silence" que deixou o Pai com mais orgulho do que quando teve 20 a Inglês [Cantada por um fulano com brincos - daqueles que levam o homem a falar em pitbulls (treinados por ele) e anti-aéreas no telhado].
Acabámos os três a cantar o tema de que eu e o meu marido já não nos lembrávamos há anos:

"Hello darkness, my old friend..." (a minha filha no registo moderno e o pai a dar toques do Simon )

É lindo revisitares esses tempos com o saber e conforto de hoje, em que a escuridão só puxa quando deixas... ou te deixam

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.





mais sobre mim

foto do autor


subscrever feeds



Flag counter (desde 15-06-2010)

free counters



links

Best of the best - Imperdíveis

Bola, livres directos & foras de jogo

Favoritos - Segunda vaga

Cool, chique & trendy

Livros, letras & afins

Cinema, fitas & curtas

Radio & Grafonolas

Top disco do Miguelinho

Política, asfixias & liberdades

Justiça & Direito

Media, jornais & pasquins

Fora de portas, estrangeirices & resto do mundo

Mulheres, amor & sexo

Humor, sorrisos & gargalhadas

Tintos, brancos & verdes

Restaurantes, tascas & petiscos

Cartoons, BD e artes várias

Fotografia & olhares

Pais & Filhos


arquivos

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D

pesquisar

Pesquisar no Blog