Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]



A última tentação de Evo Morales e uma questão de bom gosto ou da falta dele

Quinta-feira, 09.07.15

z_morales.jpg

O mau gosto não tem limites. O gosto pela falta de gosto é uma doença que envenena as ruas das nossas cidades, os escassos lugares do metropolitano em que ainda conseguimos vir à tona e respirar, a televisão, os jornais, o cubículo onde sacrificamos a imaginação ao Deus todo poderoso que é o cumprimento de tarefas que sempre se cumpriram mesmo que não se faça puto de ideia porque ainda se continuam a executar. O mau gosto é a prova cabal de que a beleza e a sensatez estética estão pela hora da morte. Não, o bom gosto não é um mero pormenor decidido pela subjectividade de cada ser que habita este mundo em decadência estética. Há padrões, porra, tem que haver! Uma velha desdentada que grita que nem uma possessa num elevador quase cheio de gente que vem do calor da rua, pós almoço, que vocifera que isto já não cabe mais ninguém, que isto ainda cai, ai que devia sair gente, fo%&$E-s$, que subjetividade é que poderá estar aqui em causa que possa classificar isto como um acto que não seja de mau gosto? A gorda do café que nos atende com um fio dental a sair pela calça de lycra fora, como se pretendesse testemunhar ao mundo que a sua retaguarda é feia, gordurosa e celulitosa mas que é dela e é para se ver, isto não pode nunca ser um acto que roce sequer um mínimo dos mínimos do bom gosto. Gente que comete as maiores patifarias ao longo da carreira profissional e política e que perora como o último dos santos beatificados em tudo o que é canal televisivo, esta merda não pode ser de bom gosto segundo nenhum padrão estético ou moral! Pronto, desculpem, já tenho os tímpanos a ressuscitar dos berros da velha com problemas irremediáveis ao nível da dentição. Obrigado pela atenção.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por bolaseletras às 13:55


2 comentários

De Teresa a 12.07.2015 às 23:32

Ou "um gajo pensa que se benze e parte o nariz"

Evo Morales foi vítima de excesso de saber e simpatia para com um movimento da igreja que tão mal fez ao "seu" povo.

Calhou fazê-lo no momento em que o mundo está mais preocupado com Kardashians, Casillas e outros etc de pouco gosto.

Muito pior gosto do que esse Cristo que foi inspiração para um Jesuíta que redimiu os Jesuítas por aquelas bandas. Redimiu ao ponto de ele mesmo ser morto. Poucos dias antes de Óscar Romero... Mas ao contrário de Óscar Romero, de Espinal pouco se sabe ou ouve... Mas Evo sabe. Não só sabe, como o homenageia na proporção inversa da "importância" que os Jesuítas lhe parecem querer atribuir.


Aliás quando tomou posse, em 2006, Evo Morales menciona Espinal e pede um minuto de silêncio por ele e por todos os lutadores de direitos sociais na Bolívia. Dessa admiração e reconhecimento a querer eternizar um objecto do mesmo Espinal aquando da visita do Papa Jesuíta vai um saltinho.

Só que os sobressaltos que a foice e martelo provocaram foram maiores. E mais sonoros. Foi pena. Mais uma injustiça a Espinal. Enorme e da parte do seu mais alto representante - O Papa - que "precisa" que seja Evo a explicar-lhe a história do mesmo. Que ele terá fingido não conhecer (como se tal fosse possível...).

www.infovaticana.com/2015/07/09/de-donde-viene-el-crucifijo-que-morales-regalo-al-papa/

Aliás, António, se reparares na condecoração que SS tem ao peito, outorgada por Evo, o medalhão tem E-X-A-C-T-A-M-E-N-T-E a mesma figura.


Está bonito está... com este Papa nem o spin-doctor do BdC

De bolaseletras a 13.07.2015 às 16:18

Uma análise clínica, Teresa, obrigado pelas luzes, os meus conhecimentos não vão tão longe, mas é sempre bom aprender. Obrigado.

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.





mais sobre mim

foto do autor


subscrever feeds



Flag counter (desde 15-06-2010)

free counters



links

Best of the best - Imperdíveis

Bola, livres directos & foras de jogo

Favoritos - Segunda vaga

Cool, chique & trendy

Livros, letras & afins

Cinema, fitas & curtas

Radio & Grafonolas

Top disco do Miguelinho

Política, asfixias & liberdades

Justiça & Direito

Media, jornais & pasquins

Fora de portas, estrangeirices & resto do mundo

Mulheres, amor & sexo

Humor, sorrisos & gargalhadas

Tintos, brancos & verdes

Restaurantes, tascas & petiscos

Cartoons, BD e artes várias

Fotografia & olhares

Pais & Filhos


arquivos

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D

pesquisar

Pesquisar no Blog