Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Até à última gota

Quinta-feira, 20.11.14

by Anders Petersen_Café Lehmitz_Hamburg_ 1967_197

Por entre o rebuliço que se vivia no café Lehmitz, na cidade de Hamburgo, algures entre o ano de 1967 e 1970, o fotógrafo Anders Petersen imortalizou este momento mágico. Velhos com sangue quente na guelra, com a marotice da juventude, com uma agressividade erótica que muitos pensavam morta, nomeadamente uns certos julgadores deste país de brandos e mornos costumes. Os prazeres da vida não deviam ter prazo, sob pena de os sonegarmos a quem disfruta da idade da sabedoria. Para abdicar das loucuras que nos fazem sentir vivos mais valia reduzir a esperança média de vida e poupar uns cobres aos cofres da Segurança Social. Vejam lá isso, amigos da terceira e bela idade, não se esqueçam de sugar o tutano do osso da vida até ao fim da viagem!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por bolaseletras às 17:34


5 comentários

De Teresa a 20.11.2014 às 21:51

Mas podemos fazê-lo com bastante mais classe do que essa foto sugere:

20 e tal anos antes disso já o tema era filmado em Lisboa:

https://www.youtube.com/watch?v=fHKCMcVKQEo

De Teresa Faria a 21.11.2014 às 10:55

Teresa, a mim parece-me que a classe não é perdida nem achada, quando se trata de sentir até à ultima gota, sugar a vida até ao tutano... essa é só mais uma condicionante auto-imposta que atrapalha! Lembro-me de várias coisas sem uma pinguinha de classe, grotescas até, que são dos maiores prazeres desta vida... comer com as mãos, por exemplo! Um franguinho assado ou um belo entrecosto lá têm o mesmo sabor se forem comidos de faca e garfo?!
(Mas bom vídeo!! ;-) )

António, que magnífica sugestão! Eu alargo-a também à malta da nossa geração. Não é só na terceira idade que nos esquecemos de saborear os prazeres da vida... Assim que vestimos as túnicas da idade adulta, e seguindo o que nos foi martelado até lá chegarmos, assumimos que temos de ser sérios e responsáveis; acabou-se o tempo da brincadeira!
Parece-me que é seriedade a mais... Bradamos por liberdade e somos os primeiros a castrar-nos.
Largamos com demasiada leviandade a criancice e a adolescência, e abraçamos demasiado cedo e demasiado empolgados (vá-se lá entender?!) a senioridade...
Responsabilidade não implica forçosamente cinzentismo e cara fechada.
"Vejam lá isso!"
Bom fim de semana, e toca a redescobrir os imensos prazeres de cada idade!

De Teresa a 21.11.2014 às 12:31

"Teresa, a mim parece-me que a classe não é perdida nem achada, quando se trata de sentir até à ultima gota, sugar a vida até ao tutano."

Será essa a sua opinião. No que em si "não é perdida nem achada" pode ser essencial - vital - para outros. Para mim é. E quando comento - aqui ou noutro lado - é o MEU comentário e como tal o meu gosto/não gosto, o meu confortável/desconfortável que manifesto e até a minha visão menos "inteligente" do que estou a ver.

Se eu usar o que Anders abafava para fotografar - a cabeça: "Shoot with your heart, not your brain" - ainda gostarei menos. Porque o coração vai relembrar as vezes que na vida viu, e viveu, esse "sugar até ao tutano" ao vivo e a cores que, curiosamente, é mais brutal do que o P&B de Anders.

Aliás toda a série de onde essa foto foi tirada é PARA MIM chocante, assustadora, triste... Para tantos - e Graças a Deus - é inspiradora, elevada e belíssima.

Sei que alguém com experiência diferente veja de forma diferente. É isso que torna este mundo tão maravilhoso e também brutal. Um mundo cheio de Teresas como eu seria uma pena, uma tristeza, uma depressão. Pero que las hay las hay.

De Teresa Faria a 21.11.2014 às 12:51

Cara Teresa, peço-lhe imensa desculpa pelas emoções menos positivas que o meu comentário lhe possa ter trazido.
Asseguro-lhe que foi escrito de forma leve, em tom de brincadeira, não querendo de forma alguma julgá-la ou criticá-la, muito menos questionar os seus gostos, valores ou posturas.
Garanto-lhe que tenho todo o respeito pela diferença e pela individualidade, e lamento profundamente se lhe transmiti o oposto com estas minhas palavras. Tenho este defeito: às vezes esqueço-me que quem não me conhece poderá não receber bem o meu sentido de humor, e esqueço-me também que a palavra escrita pode não chegar ao outro lado com a mesma intenção que se formou na nossa mente...
Não nos conhecemos, mas pelo que leio por aqui de vez em quando, estou certa de que Teresas como a Teresa tornam o mundo um lugar mais rico e interessante!
Peço-lhe que me desculpe e desejo-lhe um fantástico fim de semana!

De Teresa a 21.11.2014 às 14:24

Nada há a desculpar porque em nada ofendeu...

Eu só quis que compreendesse que não temos todos os mesmos olhos. De alma, quanto mais não seja.

E há almas bonitas, coloridas, airosas que se dão ao trabalho de escrever esta SUA última mensagem.

Bem Haja,

Teresa (que tenho a certeza que conhece; não esta (talvez) mas algumas - com a sua cor e luz que sejam poucas para não carregarem de cinza - bastante parecidas. Quem estica ASSIM a mão não tem como não o ter feito já em tantas circunstâncias a tanta gente.)

Comentar:

CorretorMais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.





mais sobre mim

foto do autor


subscrever feeds



Flag counter (desde 15-06-2010)

free counters



links

Best of the best - Imperdíveis

Bola, livres directos & foras de jogo

Favoritos - Segunda vaga

Cool, chique & trendy

Livros, letras & afins

Cinema, fitas & curtas

Radio & Grafonolas

Top disco do Miguelinho

Política, asfixias & liberdades

Justiça & Direito

Media, jornais & pasquins

Fora de portas, estrangeirices & resto do mundo

Mulheres, amor & sexo

Humor, sorrisos & gargalhadas

Tintos, brancos & verdes

Restaurantes, tascas & petiscos

Cartoons, BD e artes várias

Fotografia & olhares

Pais & Filhos


arquivos

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2010
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2009
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2008
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D

pesquisar

Pesquisar no Blog