Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Pátria que nos pariu

Sexta-feira, 23.06.17

 

z_port.JPG

 

Não sou um tipo que aprecie dizer alho por dá cá aquela palha, mas sempre concordei que por vezes só com uma boa dose de alho se conseguem vincar determinadas ideias e fazer ouvir a nossa voz. Um amigo de um amigo no facebook opinou, como podem ler mais em baixo, sobre o estado do território, utilizando sempre o vernáculo da “f word” para se fazer ouvir. É ordinário? Talvez, mas acho muito mais ordinário tanta asneira que se fez com um dos mais belos territórios do mundo.

 

"Como foder o território de um país em 100 anos para totós: Primeiro veio o Salazar e fodeu o Alentejo todo com a ideia do "celeiro de Portugal". Depois vieram os Jotas Pimentas e foderam o Algarve todo com a construção de merda sem ordenamento. Não satisfeitos fizeram a mesma coisa à volta de Lisboa. Depois vieram os emigras e foderam as aldeias todas, os que ficaram que não queriam ficar atrás foderam o resto e o que sobrou os autarcas acabaram de foder. A seguir vieram as empresas de pasta de papel e foderam tudo entre o Douro e o Tejo. A seguir vai chegar a regionalização e vai acabar por foder as reservas naturais protegidas e tudo o que ainda resta."

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por bolaseletras às 17:42


Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.





mais sobre mim

foto do autor


subscrever feeds



Flag counter (desde 15-06-2010)

free counters



links

Best of the best - Imperdíveis

Bola, livres directos & foras de jogo

Favoritos - Segunda vaga

Cool, chique & trendy

Livros, letras & afins

Cinema, fitas & curtas

Radio & Grafonolas

Top disco do Miguelinho

Política, asfixias & liberdades

Justiça & Direito

Media, jornais & pasquins

Fora de portas, estrangeirices & resto do mundo

Mulheres, amor & sexo

Humor, sorrisos & gargalhadas

Tintos, brancos & verdes

Restaurantes, tascas & petiscos

Cartoons, BD e artes várias

Fotografia & olhares

Pais & Filhos


arquivos

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2010
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2009
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2008
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D

pesquisar

Pesquisar no Blog