Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Quanto tempo mais?

Quinta-feira, 17.09.20

    

covid.png

 

Quando deixamos de poder respirar em liberdade pouco há mais em que pensar do que essa ausência de liberdade. A máscara que nos autoimpusemos é a medida da nossa mente, como se o horizonte para lá do bafo quente e claustrofóbico que incessantemente respiramos tivesse perdido a sua dimensão de sonho. As conversas começam e terminam no vírus, nas saudades de um modo de vida recente que sempre tomámos por garantido, no “foda-se, esqueci-me da máscara”, na raiva por não podermos visitar sem máscara e mil cuidados os nossos pais, por separarmos os filhos dos seus velhos amigos - as avós e os avós - em nome da saúde, da longevidade que, por este caminho, deixará de fazer tanto sentido assim. Entretanto, enquanto nos protegemos deste maldito vírus, que poupa os novos e mata os velhos, deixamos que mais gente morra de outras doenças, porque tiveram medo de procurar os habituais cuidados médicos a que recorriam para evitar e combater os outros milhares de doenças, porque os próprios cuidadores e serviços de saúde estiveram focados no vírus que enche os écrans dia e noite, o vírus que é a bitola do sucesso de políticos em constante frenesim para mostrarem ao mundo que não darão tréguas à disseminação do bicho, é o maldito e minúsculo vírus que decidirá quem liderará o mundo outrora livre.

Nas escolas os miúdos riem e brincam dentro de uma nova realidade, porque são plasticina que a tudo se adapta, mas sentem a artificialidade dos recreios, sofrem com o calor da máscara na sala de aula, perdem capacidades de aprendizagem porque os óculos embaciam, porque não estão para pedir a palavra e falar em esforço, porque os professores se enredam na dificuldade de passar a mensagem, porque tudo aquilo vai contra a sua natureza, contra a nossa natureza. A natureza que teimamos em negligenciar ameaça engolir-nos neste medo invisível. Quanto tempo demorará a salvífica vacina? Quantos mais vírus surgirão depois dessa suposta salvação? Quanto mais tempo levaremos a tirar a máscara que nos impede de ver que a causa de tudo isto somos nós?

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por bolaseletras às 11:48

Jones, Grace Jones

Quarta-feira, 04.12.19

  

Grace Jones at Studio 54 photographed by Adrian Bo

Grace Jones, no Estúdio 54, fotografada por Adrian Boot (1981)

 

“I was born into a very religious family where everything was about setting the right example for the community and having to obey orders blindly. I felt that everyone was growing up in the world, except me. This is probably one of the reasons why I had such a rebellious attitude towards any form of authority.”

“Women and men grow up with both sexes. Our mothers and fathers mean a lot to us, so it's just a question of finding a balance between their influences. I've found mine. And it tends to be more on the male side. I mean male side the way we understand it in the West.”

“Hiding, secrets, and not being able to be yourself is one of the worst things ever for a person. It gives you low self-esteem. You never get to reach that peak in your life. You should always be able to be yourself and be proud of yourself.”

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por bolaseletras às 14:38

10 anos do pequeno Miguel

Terça-feira, 02.07.19

 

Micas.jpg

A voracidade com que o tempo por nós passa adiou por alguns dias o já tradicional texto sobre mais um aniversário do meu primogénito. Há quem diga que passa muito rápido a infância, que aproveitamos pouco esta fase maravilhosa da existência. Discordo. Esta aventura que se iniciou há 10 anos sinto-a como parte de mim desde sempre. Os sorrisos, as descobertas, os momentos de pura felicidade, já não me recordo nitidamente do que era a vida sem esta partilha que me insufla o coração até ao limite. As fitas, os choros, as desilusões ainda tão pueris, a luta constante contra os descaminhos das frustrações que ainda não domina, a cada ocorrência revejo-me nelas, na infância que também vivi. Não é sem um lamento interior que me olho ao espelho da minha incapacidade de lhe explicar que é isso que o fará crescer e dele fará um homem, que só assim as alegrias serão efetivamente valorizadas e saboreadas. O amor por um filho não se explica, dizem também, mas creio que a genuinidade desse amor se reforça a cada dia, com a crescente compreensão pelos pais que, sobretudo na fase da “dependência” de nós, a sua felicidade é em boa parte resultado do amor que lhes damos, das experiências que lhes proporcionamos, da forma como os sabemos entender na sua essência sem pretendermos ajustá-los à nossa visão do que deveriam ser. Amo-te, Miquinhas, venham mais 10!

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por bolaseletras às 12:24

O cheiro da liberdade

Sexta-feira, 20.07.18

 

crianças.jpg

 Fotografia por Peter Brüchmann, Berlim, 1956

 

São demasiadas vezes difusas as nossas memórias de infância, bem mais do que a clareza com que recordamos as pepitas de pura felicidade então vividas. O que não se esfumou em forma de marcas de alegria em brasa que ainda hoje me queimam a pele foi o espaço, a liberdade, a rua, a descoberta, o cheiro a terra molhada, o suor de felicidade nos dias de calor abrasador. As brincadeiras em casa, os primeiros encantamentos com o ZX Spectrum tiveram o seu espaço, mas não encaixam nesse baú de memórias inesquecíveis. Mandem os vossos filhos para a rua, vão com eles se tiver que ser, mas deixem-nos sentir a liberdade de horizontes sem fim, permitam que o estimulante suor frio do desconhecido lhes aqueça a alma, não lhes castiguem os joelhos esfolados na gravilha e os calções beijados pelo verde sujo e libertador da relva molhada. Lembrem-se do que realmente vos fazia felizes. Vejam lá isso.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por bolaseletras às 11:03

O Miguel que já não é tão pequeno assim - 9 aninhos

Quarta-feira, 04.07.18

  

micas.jpg

 

O mundial, o trabalho, a vidinha e o diabo a sete fizeram-me esquecer do habitual textinho sobre o aniversário do meu primogénito, o meu querido Miguel. 9 aninhos de ensinamentos sem fim, de reaprender o que é ser criança e como devemos educar, respeitar, orientar e compreender este estado puro, maravilhoso e tantas vezes tão complexo. A bondade está lá, a alegria ingénua e pura também, tal como estão as naturais frustrações de quem cresce num mundo crescentemente complexo. Creio que ainda ninguém pensou a sério como será, no futuro, um mundo onde os miúdos têm acesso a uma enormidade de informação, onde podem ser muito mais críticos e conhecedores do que nós éramos na idade deles. Como será esse mundo, como serão estes miúdos daqui a 30 anos?

 

Para memória futura fica o Miguel com o apêndice por ele mais adorado e detestado, o seu querido, absorvente, fofo e quantas vezes irritante e desafiante irmão, o pequeno Francisco. Que sejas feliz, Miguel, que eu saiba orientar-te nesse sentido respeitando o caminho que escolheres. Com amor, o teu pai.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por bolaseletras às 17:19

6 anos de ti

Terça-feira, 17.04.18

 

kiko.jpg

 

6 anos sempre a correr, a chutar, a lançar, a dar lições sobre a beleza da inocência e a simplicidade da felicidade. Ter dois filhos tão diferentes, com uma panóplia tão variada de qualidades e defeitos é um desafio, uma bênção, um complexo manual de peças soltas que nos convida à construção do interminável puzzle de dois seres humanos decentes e felizes. Pensamos que a obra é nossa, mas é toda deles, mesmo que por vezes nos deixem acreditar que temos uma influência determinante no que sairá dali. Temos evidentemente direito a algumas pinceladas na tela das suas vidas, mas o molde já lá está, o desafio maior é sabermos respeitá-lo e ter a arte para ajustar as cores secundárias ao maravilhoso arco íris que vive dentro deles. Parabéns Francisquinho!

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por bolaseletras às 09:51

Oito anos de ti

Segunda-feira, 03.07.17

  

mike.png

 

Na passada sexta-feira não consegui dar seguimento a uma já longa e apreciada tradição aqui da tasca de parebenizar bloguisticamente o meu rapaz mais velho pelo seu oitavo aniversário. Problemas técnicos e temporais atrofiaram-me a publicação, mas todos os dias são dias de alegria e celebração, pelo que aqui fica. Pois é, oito aninhos do pequeno Miguel, já sem rodinhas mas sempre a guiar o irmão que o idolatra, nessa perfeita relação amor-ódio que só os irmãos sabem tornar bela. Oito anos que para mim significaram reaprender a ver o mundo pelos olhos de uma criança, a redescobrir a pureza da felicidade sem filtros e sem merdices, só rir porque sim e por tudo. Reaprender também a tristeza das coisas simples sem deixar que ela faça de nós pessoas menos felizes, apenas mais humanos e completos. Obrigado meu querido Miguel, e parabéns, hoje e para todo o sempre, pois para todo o sempre estaremos juntos.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por bolaseletras às 10:46

Pelas margens e encostas do Douro global

Sábado, 06.05.17

IMG_20170429_233926_516.jpg

 

Subir o Douro, visitar quintas, matar saudades da pureza e hospitalidade genuínas das gentes do norte, comer bem e beber melhor e, acima de tudo, celebrar a amizade e alargar os horizontes à filharada. O Douro está fabuloso, as gentes cada vez melhores, as quintas magníficas, e o prazer de comer e beber como se estivéssemos em casa atingiu o zénite no restaurante de um chef austríaco que assentou arraiais em Tabuaço. No restaurante Tábua d'aço o chef Thomas Egger inventa magnífica comida, brinda-nos com a sua história e as suas histórias e envolve-nos no abraço que o dono de um café lá perto tão bem define: "O Thomas tem tudo o que têm as boas pessoas". A globalização não é isto mas devia ser isto: ser bom e fazer o bem sem olhar a quem em qualquer ponto da terra.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por bolaseletras às 11:14

Pausa para respirar

Sexta-feira, 28.04.17

 

2.jpg

 

Aqui a tasca encerra uns dias por motivo de passeio e convívio de amigalhaços e famílias, esperando trazer boas novidades sobre o Douro vinhateiro. Passeiem muito, namorem mais, bebam bons vinhos, tudo com a classe e despreocupação que parece acompanhar esta moça tão bem imortalizada pelo Helmut Newton. Have fun!

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por bolaseletras às 16:39

Kiko, 5 anos de ti

Segunda-feira, 17.04.17

20170417_112148.jpg

 

Cinco anos do boss baby Kiko Almeida. Energia sem fim, mimo interminável nos intervalos da curiosidade em forma de incessante movimento, lábios abertos, cicatrizes várias, os indesmentíveis sinais de que parar é morrer. Estes 5 anos não seriam os mesmos sem o mano Miguel, objecto de amor incondicional e de lutas sem fim, mas sem dúvida a melhor prenda que a vida e os pais lhe deram. Obrigado Kiko, vamos agora desacelerar um bocadinho meu diabinho adorável, ainda faltam umas décadas para devorar a vida toda até ao tutano, acredita que tudo não acaba amanhã. Enjoy the ride!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por bolaseletras às 16:02





mais sobre mim

foto do autor




Flag counter (desde 15-06-2010)

free counters



links

Best of the best - Imperdíveis

Bola, livres directos & foras de jogo

Favoritos - Segunda vaga

Cool, chique & trendy

Livros, letras & afins

Cinema, fitas & curtas

Radio & Grafonolas

Top disco do Miguelinho

Política, asfixias & liberdades

Justiça & Direito

Media, jornais & pasquins

Fora de portas, estrangeirices & resto do mundo

Mulheres, amor & sexo

Humor, sorrisos & gargalhadas

Tintos, brancos & verdes

Restaurantes, tascas & petiscos

Cartoons, BD e artes várias

Fotografia & olhares

Pais & Filhos


arquivos

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2010
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2009
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2008
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D

pesquisar

Pesquisar no Blog