Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Toscos rabiscos em busca de uns pozinhos de sabedoria

Segunda-feira, 06.04.15

zen1.jpg 

“Deixa vir o que vem. Deixa ir o que vai. Observa o que fica”. Isto foi partilhado na rede social habitual por uma amiga e integra-se numa particular filosofia de vida que vai ganhando cada vez mais adeptos por esse mundo fora. Crescentemente as pessoas procuram reagir a uma sociedade que vive a uma velocidade estonteante, em permanente conflito, que se digladia contra infindáveis moinhos de vento no incessante jogo da acção-reacção. Confesso que sou um bocadinho avesso a estas teorias viradas para a filosofia zen ao som de celestiais melodias que nos deveriam permitir a entrada nesse maravilhoso mundo do eterno chillout. Confesso também que já fui mais avesso a essas ideias. Ao princípio, chateava-me um bocadito dizerem-me “deixa vir o que vem”, cheirava-me mais a acomodação e a não reação preguiçosa do que a saber aceitar que se as coisas nos acontecem é porque existe alguma razão última, de preferência benéfica, que os mistérios do universo e da vida nos reservaram. Se por um lado devemos saber viver com o que a vida nos lega, por outro temo que muitos possam confundir isso com conformismo. Se uma doença ou o desemprego nos batem à porta devemos deixá-los entrar sem emitir um grito de revolta ou gizar um plano de combate? Pois, sei bem que essa expressão não quererá significar isso, mas temo que para muitos possa ser uma justificação para o baixar dos braços.

Já quanto ao “Deixa ir o que vai” os mesmos sentimentos contraditórios me assolam o espírito. Devemos deixar fugir o nosso amor sem luta, aceitando que essa porta se fecha e outras se abrirão? Mesmo que isso possa determinar a nossa infelicidade futura? Mais uma vez sei que estou a simplificar a fórmula zen, mas provavelmente o problema está mesmo no simplismo que estes aforismos apresentam, no campo aberto que deixam a interpretações extensivas e desviantes. Como diriam alguns juristas empedernidos, o problema dos conceitos indeterminados são os elevados graus de discricionariedade que permitem. Já quanto ao “observa o que fica” subscrevo a cem por cento. O auto-conhecimento de nós próprios e da situação em que nos encontramos, face a nós, aos outros e à vida dão um jeitão. Vou ali beber uma mini e mudar para a SportTv que estas coisas reforçam-me as malditas dores de cabeça.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por bolaseletras às 15:47


Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.





mais sobre mim

foto do autor


subscrever feeds



Flag counter (desde 15-06-2010)

free counters



links

Best of the best - Imperdíveis

Bola, livres directos & foras de jogo

Favoritos - Segunda vaga

Cool, chique & trendy

Livros, letras & afins

Cinema, fitas & curtas

Radio & Grafonolas

Top disco do Miguelinho

Política, asfixias & liberdades

Justiça & Direito

Media, jornais & pasquins

Fora de portas, estrangeirices & resto do mundo

Mulheres, amor & sexo

Humor, sorrisos & gargalhadas

Tintos, brancos & verdes

Restaurantes, tascas & petiscos

Cartoons, BD e artes várias

Fotografia & olhares

Pais & Filhos


arquivos

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2010
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2009
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2008
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D

pesquisar

Pesquisar no Blog