Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Um dia

Quinta-feira, 15.12.16

 

z_Malcolm T Liepke  - Bedside, 2016.jpg

 Arte por Malcolm T. Liepke, "Bedside", 2016

 

As mulheres insistem em afirmar que não as entendemos, que por mais que nos esforcemos nunca entraremos dentro das suas intrincadas cabecinhas, que jamais sentiremos um décimo do que elas sentem, que o facto de não passarmos pela porra da TPM que as atormenta todos os meses faz de nós seres inferiores, menos dados ao conhecimento dos dramas da humanidade e da condição feminina! Um dia as mulheres perceberão que o dia em que as entendermos será o dia em que o mundo deixará de fazer sentido, em que os mistérios e o fascínio da existência cairão por terra, será esse o dia em que não mais seremos seres distintos, tantas vezes antagónicos, conflituantes e eternamente apaixonados pela busca um do outro.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por bolaseletras às 11:51


3 comentários

De Teresa a 15.12.2016 às 17:24

Por acaso não concordo nem com "as mulheres" nem com "os homens".
Sim eu acredito que vocês saibam que a maldita praga não seja pêra doce. E sim acredito que não haja necessidade de compreender tudo para se gostar - amar - tudo. E os nadas que são imensos
Acho que desde pequenos se cria essa ideia de que as mulheres são não sei de onde e os homens de outro lado qualquer. Em vez de ensiná-los a gostarem-se, pararem para se ouvir no que é importante e essencial. Para que aprendam tudo, sobre um e o outro e sobre os dois, juntos.
Mas depois acho que ficava tudo demasiado perfeito, I guess

Em algumas mulheres, e homens, ainda bem que o outro lado pensa que há ali um grande mistério em vez de um grande vazio . O tal mistério é o garante da continuidade da espécie, I guess

As mulheres que se queixam de TPM são aquelas que não querem pensar por elas e vão atrás de modas (tirando casos graves e patológicos, obviamente). Vivemos em tempos maravilhosos em que, quase tudo, é conhecido, diagnosticado e tem cura acessível.
Haja coragem - acima de tudo emocional - e honestidade para assumir a parte da "salvação" que nos toca.

Eu cá quando estou chatead estou chateada. Não por causa de nada mas porque sim e não me f***** o juízo. Simples. Os amigos que me conhecem (que deixo conhecer) já sabem que nesse dia não me devem levar a sério e de preferência nem buscar... haja espaço e silêncio para a, e dentro da, tal honestidade.

É pedir muito?

De bolaseletras a 16.12.2016 às 11:33

Vou ter que discordar respeitosamente, Teresa. Homens e mulheres são diferentes na génese, nos genes, na pele, no corpo, no pensamento, nas emoções, no que querem e não querem, etc, etc., etc. Querer que aprendam tudo sobre o outro, que se compreendam até à exaustão tem tanto de bonito como de utópico. Somos diferentes, ponto. Nada disso invalida que possamos gostar uns dos outros, apaixonarmo-nos loucamente, amarmo-nos, mas somos e seremos sempre diferentes. Acho que ter consciência disso é o primeiro passo para, aceitando isso, darmo-nos cada vez melhor;-).

Quanto aos efeitos da TPM e ao grau de chateação de cada um, defendo uma tese que creio o povo também defende sabiamente: "Cada qual sabe de si e Deus sabe de todos nós". Bom fim de semana!

De Teresa a 16.12.2016 às 12:11

Tirando as características físicas que acho bem se mantenham - A encaixa em B e não demos mais voltas ao assunto - sei do que falo. Também sei que faz parte de um crescimento que nem todos atingem... alguns ficam pela parra, outros pela uva. Outros nem isso.
Sim, Ele Sabe de todos e fez pessoas perfeitas que insistem em inventar imperfeições para se provarem humanos e para provar que o aguentar das mesmas os torna em ora mártires, ora deuses.
Eu tenho sorte porque já atingi a fase de "I own my crazy. It doesn't own me." e a pior coisa de atingires fases é perceberes que se perde demasiado tempo...

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.





mais sobre mim

foto do autor


subscrever feeds



Flag counter (desde 15-06-2010)

free counters



links

Best of the best - Imperdíveis

Bola, livres directos & foras de jogo

Favoritos - Segunda vaga

Cool, chique & trendy

Livros, letras & afins

Cinema, fitas & curtas

Radio & Grafonolas

Top disco do Miguelinho

Política, asfixias & liberdades

Justiça & Direito

Media, jornais & pasquins

Fora de portas, estrangeirices & resto do mundo

Mulheres, amor & sexo

Humor, sorrisos & gargalhadas

Tintos, brancos & verdes

Restaurantes, tascas & petiscos

Cartoons, BD e artes várias

Fotografia & olhares

Pais & Filhos


arquivos

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D

pesquisar

Pesquisar no Blog